Concurso MP-RS 2016: 10 dicas para Agente Administrativo. Prova domingo, 5 de junho!

Avatar


02/06/2016 | 14:53 Atualizado há 1943 dias

MP-RSNo próximo domingo, 5 de junho, mais de 32 mil candidatos realizarão a prova objetiva do concurso público que visa o preenchimento do cargo de Agente Administrativo do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul (Concurso MP-RS 2016).

Os locais de prova já estão disponíveis para consulta no site do MP-RS, para acessar clique aqui.

Agora, o momento é de colocar em prática todo o conhecimento adquirido ao longo desse período. Não há receita, cartilha ou manual, quando o candidato está a um passo da realização. A prova nada mais é do que uma lista de exercícios, que você já fez com os nossos professores. E falando nisso, nossos professores listaram 10 dicas importantes que poderão fazer a diferença no domingo. Confira abaixo as dicas para aqueles que prestarão o concurso:

Gramática e Interpretação de Texto – Elias Santana

Olá, queridos(as)! Na prova do MPE/RS, é possível que apareçam questões acerca do novo acordo ortográfico, paralelismo sintático e reescritura de frases e trechos. Esses são assuntos em destaque no seu edital! Além disso, cuidado com conteúdos sempre presentes em qualquer certame: crase, concordância, pontuação, QUE e SE!

Em todo concurso público, há questões de análise de texto, que exigem do candidato a compreensão e a inferência das informações dispostas. Para tanto, faço uma sugestão: primeiramente, leia as questões; em seguida, o texto! Não vale a pena ler o texto sem saber o que será exigido dele! Coesão e tipologias textuais também são assuntos cobrados com frequência e, por isso, merecem a sua atenção! Que Deus os abençoe! Um abraço!

Redação Oficial – Viviane Faria

Os documentos chamados “padrão ofício” – Ofício, Aviso, Memorando – possuem uma diagramação única, porém, diferentes finalidades. O memorando, que é um deles, é um texto oficial muito cobrado em prova de concurso público. Então, lembre-se de que ele é uma forma de comunicação eminentemente interna – diferentemente dos demais – e que possui como característica principal a agilidade de tramitação, além de ter seus despachos dados no próprio documento e, no caso de falta de espaço, em folha de continuação.

Fique com a dica e boa prova!

Matéria Estatutária e Institucional – Gilcimar Rodrigues

O Ministério Público é uma instituição permanente e essencial à função jurisdicional do estado, incumbe-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático, dos interesses sociais e individuais indisponíveis. O ministério público possui autonomia administrativa, financeira e funcional. Os membros do Ministério Público, para o desempenho das  funções, são orientados pelos princípios da unidade, da indivisibilidade e da independência funcional.

Direito Constitucional – Luciano Dutra

Queridos alunos. Será que o Ministério Público (MP) pode realizar diretamente a investigação penal para a colheita da prova apta a subsidiar a formação da justa causa necessária para a propositura da ação penal pública? A resposta é sim, muito embora ainda haja vozes no sentido contrário. O poder de investigação do MP advém da própria interpretação da Constituição Federal, que estabelece que o órgão ministerial tem competência privativa para promover a ação penal pública (art. 129, I). Segundo o princípio dos poderes implícitos, onde a Constituição delimita os fins, atribui, implicitamente, os meios necessários para o cumprimento dos mandamentos constitucionais. Vale dizer, se o MP pode o mais — promover em grau de privatividade a ação penal pública –, pode o menos — investigar, colher diretamente a prova na busca da formação da justa causa (prova da materialidade do crime e indícios suficientes de autoria).

Lei 8.429/92 – Rodrigo Cardoso

Agentes públicos, são definidos pela Lei n° 8.429/92 como sendo todo aquele que exerce, ainda que transitoriamente ou sem remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer outra forma de investidura ou vínculo, mandato, cargo, emprego ou função nas entidades que recebam subvenção, benefício ou incentivo, fiscal ou creditício, de órgão público (art. 2° da Lei n° 8.429/92). Não se esqueça que o terceiros “mesmo não sendo agente público, induza ou concorra para a prática do ato de improbidade ou dele se beneficie sob qualquer forma direta ou indireta” reponde com base na Lei de Improbidade (art. 3° da Lei n°8.429/92).

Direito Administrativo – Rodrigo Cardoso

Em linhas gerais, autarquias são entidades criadas por lei específica, com personalidade jurídica de direito público, patrimônio e receitas próprios, para executar atividades típicas da Administração Pública de natureza administrativa, que requeiram, para seu melhor funcionamento, gestão administrativa e financeira descentralizada.

Direito Processual Penal – Deusdesy Solano

Na parte de inquérito policial ficar atento a última atualização do Código de Processo Penal – que incluiu um novo inciso no artigo sexto. “CPP – Art. 6o  Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá: X – colher informações sobre a existência de filhos, respectivas idades e se possuem alguma deficiência e o nome e o contato de eventual responsável pelos cuidados dos filhos, indicado pela pessoa presa.           (Incluído pela Lei nº 13.257, de 2016)

Noções de Administração – Bruno Eduardo

Que tal falarmos um pouco do PDCA como ferramenta de melhoria? O Ciclo desenvolvido por originalmente por Shewhart e aperfeiçoado por Deming aborda 4 estágios bem definidos: planejamento (plan), execução (do), verificação (check) e ações de melhoria (act). Ao concentrarmos nas ações de melhoria podemos ter algumas ações como a manutenção (está dando certo), melhoria (podemos aperfeiçoar) e reengenharia (muda tudo). Essa ferramenta é utilizada também em técnicas de processos quando se realiza o diagnóstico da situação atual (as-is) e planeja resultados futuros (to-be). Desta forma ao avaliar o resultado do processo, ou até mesmo mapeá-lo. aplicamos a ferramenta PDCA. Sucesso a todos e uma excelente prova!

Informática – Jeferson Bogo

O Windows Defender, programa nativo tanto do Windows 7 quanto do 10, funciona no Windows 7 como anti sypware enquanto no Windows 10 como anti sypware e anti vírus.

Raciocínio Lógico – Josimar Padilha

Nas provas de raciocínio lógico matemático é importante ressaltar que  para  resolver as questões que envolvem divisão proporcional é necessário montar uma proporção, que é a igualdade de duas ou mais razões. Quanto a porcentagem, observar que o referencial é sempre 100%  e que as grandezas se relacionam de maneira diretamente proporcional. Nas questões envolvendo sequência é importante observar que o padrão da série deve envolver o máximo de elementos possível. Para um argumento ser válido ou bem construído é necessário que a verdade das premissas garanta a verdade da conclusão.

Os aprovados e nomeados terão remuneração de R$ 4.356,85 por jornada de trabalho de 40 horas semanais. Para se candidatar as vagas é necessário possuir o ensino médio completo. Segundo o edital, estão abertas oportunidades para 16 regiões administrativas do estado, são elas: Missões, Médio Uruguai, Planalto, Alto Jacuí, Serra, Vale do Taquari, Campos de Cima da Serra, Vale do Rio Pardo, Região Central, Fronteira Oeste, Região da Campanha, Região Sul, Região do Litoral, Região Metropolitana, Região de Porto Alegre e Delta do Jacuí.

Serão cobrados na prova conhecimentos de Língua Portuguesa, Noções de Direito e Legislação, Noções de Administração, Informática e Raciocínio Lógico-Matemático. Será aplicada também prova de Noções de Direito e Legislação. Para aprovação no concurso os candidatos deverão acertar, no mínimo, 12 questões de cada prova.

A validade do concurso é de 2 anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, uma única vez, a critério da Administração do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul. A aprovação e classificação no concurso geram para o candidato apenas expectativa de direito à nomeação, ficando condicionada à necessidade do MP-RS.

Detalhes:

  • bullet1.gif (844 bytes)Concurso: Ministério Público do Rio Grande do Sul (Concurso MP-RS 2016)
  • bullet1.gif (844 bytes)Organizador: Comissão de Concursos do órgão
  • bullet1.gif (844 bytes)Cargo: Agente Administrativo
  • bullet1.gif (844 bytes)Escolaridade: Nível médio
  • bullet1.gif (844 bytes)Cargos vagos: Cadastro de Reserva
  • bullet1.gif (844 bytes)Remuneração: R$ 4.356,85
  • bullet1.gif (844 bytes)Inscrições: Entre 1 de dezembro a 18 de dezembro de 2015, sendo reaberto das 10h do dia 11 de janeiro de 2016 às 18h do dia 13 de janeiro de 2016
  • bullet1.gif (844 bytes)Taxa: R$ 116,41
  • bullet1.gif (844 bytes)Prova objetiva: 5 de junho de 2016

edital

Gostou desta oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 25 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online conforme o novo edital, com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3

Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:

 CHEGUEI-LÁ2 (5)    CHEGUEI-LÁ2 (4)    CHEGUEI-LÁ2    CHEGUEI-LÁ    CHEGUEI-LÁ-Natálial

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *