Concurso TCE-PA 2016: 10 dicas para turbinar sua preparação. Provas no domingo, 07!

tce-paCom a prova objetiva marcada para o próximo domingo, 7 de agosto, os estudos dos candidatos ao concurso do Tribunal de Contas do Estado do Pará (Concurso TCE-PA 2016) entra na reta final. Os locais de prova já estão disponíveis no site do Cebraspe, clique aqui para conferir.

Foi divulgada também a concorrência por vaga. Com 26.273 inscritos, a maior demanda é para o cargo de Auxiliar Técnico – Área: administrativa, de nível médio, com 11.861 candidatos para 10 vagas, ou seja, média de 1186,10 inscritos por vaga.

O segundo posto com maior número de interessados foi o de Auditor de Controle Externo –Área: Fiscalização – Especialidade: Direito, destinado a bacharéis em direito, com 3.080 candidatos para cada uma das 24 vagas, o que gera uma média de 128,33 inscritos por chance. Por sua vez, o cargo que obteve o menor número de inscritos foi o de Auditor de Controle Externo –Área: Fiscalização – Especialidade:Ciências Atuariais, que terá 20 participantes – acesse aqui a concorrência completa.

O certame visa a contratação de 95 profissionais em cargos de nível médio e superior, além da formação de cadastro de reserva. Os aprovados e nomeados terão rotina de trabalho de até 40 horas e farão jus à remunerações que vai de R$ 3.154,60 para nível médio a R$ 6.260,22 para nível superior.

Agora, o momento é de colocar em prática todo o conhecimento adquirido ao longo desse período. Não há receita, cartilha ou manual, quando o candidato está a um passo da realização. A prova nada mais é do que uma lista de exercícios, que você já fez com os nossos professores. E falando nisso, os professores do Gran Cursos Online listaram 10 dicas importantes que poderão fazer a diferença no domingo. Confira abaixo:

10 dicas – Tribunal de Contas do Pará – Clique aqui para baixar

TCEPA2016

 

Dica 1 – Auditoria – Professor Marcelo Aragão

Enquanto a auditoria de regularidade objetiva examinar a legalidade e a legitimidade da gestão contábil, financeira, orçamentária e patrimonial, a auditoria operacional tem por objetivo examinar a economicidade, a eficiência, a eficácia e a efetividade, com a finalidade de avaliar o desempenho e de promover o aperfeiçoamento da gestão pública. A de regularidade emite uma opinião com foco no passado, e a operacional é construtiva, apresentando recomendações, e é voltada para o presente e o futuro.

 

Dica 2 –  Controle Externo e Interno – Professor Marcelo Aragão

Contas de Gestão: cabe exclusivamente aos Tribunais de Contas julgar as contas prestadas pelos administradores públicos (prestação de contas anual) e daqueles que causarem dano ao erário (tomada de contas especial).
Contas de Governo: cabe aos Tribunais de Contas apreciar e emitir parecer prévio sobre as contas anuais do titular do Poder Executivo (Presidente da República, Governador e Prefeito). Compete exclusivamente ao órgão legislativo (Congresso Nacional, Assembleia Legislativa e Câmara Municipal) julgar as contas de governo.

 

Dica 3 – Direito Constitucional – Professor Wellington Antunes

Os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário manterão, de forma integrada, sistema de controle interno com a finalidade de avaliar o cumprimento das metas previstas no plano plurianual, a execução dos programas de governo e dos orçamentos da União; de comprovar a legalidade e avaliar os resultados, quanto à eficácia e eficiência, da gestão orçamentária, financeira e patrimonial nos órgãos e entidades da administração federal, bem como da aplicação de recursos públicos por entidades de direito privado; de exercer o controle das operações de crédito, avais e garantias, bem como dos direitos e haveres da União e apoiar o controle externo no exercício de sua missão institucional

Dica 4 – Constituição do Estado do Pará – Ismael Noronha

O Tribunal de Contas do Estado prestará suas contas, anualmente, à Assembleia Legislativa, no prazo de sessenta dias da abertura da sessão legislativa.

 

 

Dica 5 – Regimento Interno – Ismael Noronha 

Os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, em número de sete, serão nomeados pelo Governador do Estado, observados os requisitos constitucionais. Os Conselheiros terão os mesmos direitos, garantias, prerrogativas, impedimentos, vencimentos e vantagens dos Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado. Eles possuem as seguintes garantias e prerrogativas: vitaliciedade, não podendo perder o cargo senão por sentença judicial transitada em julgado ou exoneração a pedido; inamovibilidade e irredutibilidade de vencimentos.

 

Dica 6 – Direito Administrativo – Rodrigo Cardoso

Rodrigo CardosoNão se esqueça que a competência para a prática de atos, em regra, pode ser delegada. Somente não será admitida a delegação se houver impedimento legal. O art. 13, da Lei n. 9.784/1999, disciplina acerca dos atos que não podem ser delegados, a saber: I – a edição de atos de caráter normativo; II – a decisão de recursos administrativos; III – as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

 

Dica 7 – Lei nº 5.810/1994 – Rodrigo Cardoso

Rodrigo CardosoÉ importante lembrar que o nomeado para ocupar o cargo deverá assinar o termo de posse em até 30 dias, contados do ato de nomeação publicado no Diário Oficial. Ainda, a posse poderá ser prorrogada por mais 15 dias, quando existir necessidade comprovada para o preenchimento dos requisitos para posse, conforme juízo da Administração.
O prazo para entrar é exercício é de 15 dias, contados da posse.

 

Dica 8 – Redação Discursiva – Vânia Araújo 

1ª) Caso o comando solicite a abordagem de aspectos, seja bastante objetivo(a):
• Abra um parágrafo para cada aspecto a ser desenvolvido/esclarecido, sendo que na introdução do primeiro aspecto você deve apresentar, de modo sucinto, o assunto que será explanado no texto.
• Não deixe de esclarecer nenhum dos aspectos. Mesmo que tenha pouco domínio do assunto, você deve escrever um pouco sobre ele para não ser penalizado. Lembre-se de que a profundidade dada aos outros aspectos compensa a superficialidade na abordagem do outro.
• Não há necessidade de abrir parágrafo para a conclusão: feche o texto depois do esclarecimento do último aspecto proposto.

Dica 9 – Interpretação de Texto – Vânia Araújo

Leia com atenção o texto apresentado e procure extrair dele, essencialmente:
• Qual a intenção do autor ao escrevê-lo: assim você encontrará a TIPOLOGIA predominante.
• As ideias explícitas: quando a assertiva trouxer as expressões “Segundo o texto…” ou “De acordo com o texto…”.
• As ideias implícitas: quando a assertiva trouxer as expressões “Infere-se do texto…” ou “Depreende-se das estruturas linguísticas do texto…”.


Dica 10 – Gramática – Elias Santana

O Cespe é muito cuidadoso com a prova de Língua Portuguesa. Alguns assuntos são extremamente recorrentes, como crase, pontuação e concordância verbal. Esteja também atento às aparições de elementos suspeitos: QUE e SE. Sua análise gramatical exige maior atenção quando uma dessas duas palavras surge. Lembre-se também das conjunções, tão exploradas por essa banca. Faça uma excelente prova!

 

 

Detalhes:

  • Concurso: Tribunal de Contas do Pará (Concurso TCE-PA 2016)
  • Banca organizadora: Cespe/UnB
  • Cargos: Diversos
  • Escolaridade: Níveis médio e superior
  • Número de vagas: 95
  • Remuneração: R$ 6.260,22
  • Inscrições: de 16 de março a 25 de abril
  • Taxa: R$ 90,00 e R$ 120,00
  • Data da prova: 19 de junho de 2016

edital

Gostou dessa oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 26 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3

BLOG
Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:
CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ-Natálial CHEGUEI-LÁ (7)8
Avatar
Anna Rodrigues
Equipe Gran Cursos Online

Principais de Pará

2 Comentários

2 Comentários

  1. Avatar

    Bruna

    06/08/2016 13:21em13:21

    Na dica 7, o professor menciona que “O prazo para entrar é exercício é de 15 dias, contados da posse”, porém, no Art 25, da lei 5810, fala que ” O Exercici do cargo terá início dentro do prazo de 30 dias contados da data da posse, no caso de nomeação”.

    Qual o certo???

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo