Mate o seu PASSADO para salvar o seu FUTURO!

Gabriel Granjeiro


11 de Junho de 2018 6 min. de leitura

Futuro

“Se você está deprimido,
Você está vivendo no passado;
Se você está ansioso,
Você está vivendo no futuro;
Se você está em paz,
Você está vivendo no momento presente.” – Lao Tzu, filósofo e poeta chinês

Essa de ficar o tempo todo olhando para o passado, revivendo o passado, pensando no passado já era. Para que serve o passado? Para abrigar os bons momentos que queremos recordar e os ruins que queremos esquecer. Serve como repositório de experiências que nos deixaram lições importantes, tal como um livro de história, só que exclusivo. Eu sei, amigo leitor: tudo que aconteceu de melhor e de pior em sua vida está lá. São cicatrizes em sua alma, como se fossem marcas que suas memórias deixaram em seu coração. O passado tem, sim, o seu valor, mas nem por isso você deve se prender às lembranças, especialmente às ruins, dolorosas, traumáticas. O caminho é aprender com elas e seguir adiante.

Digo mais: pode ser que você tenha de aniquilar o seu passado para salvar o seu futuro. Sim, nossa conversa de hoje é direcionada a você que vive ruminando o passado. Não importa que o seu tenha sido excelente, muito menos que tenha sido péssimo; ele não pode servir de desculpa para que você desvalorize o que tem no presente. É preciso seguir sempre em frente, concurseiro, e apenas em frente! Olhar a todo instante para o passado significa engatar marcha à ré. Atrapalha o avançar.

A história de uma pessoa é um conjunto de informações, estatísticas, experiências e lembranças, algumas boas, outras más; todas valiosas e especiais para o sujeito que as vivenciou e as guarda. Que essa história tem o seu valor, ninguém duvida, mas ela precisa ficar no lugar ao qual pertence: no passado. Ela não é a sua, a minha, a nossa realidade atual. Foi, mas não é mais. Então, que tal pegar as feridas geradas pelos embates do passado e cicatrizá-las de vez para encouraçar a alma? E que tal – se a sua bagagem for mais leve e você tiver tido um passado mais afortunado – deixar de lamentar o seu presente menos glorioso? Intoxicar a si mesmo com lamúrias e autopiedade só tira o brilho da vida. Quando se vive muito de passado, esquece-se de pensar no futuro e – pior – de existir com plenitude no presente. Por consequência, momentos que poderiam ser bons e marcantes tendem a passar despercebidos, e prazeres simples mas verdadeiros deixam de ser devidamente apreciados. Tudo em nome da amargura e do apego ao que já passou.

“Temos de ter em mente que nossas perspectivas estão no futuro”

Temos de ter em mente que nossas perspectivas estão no futuro. Você sabe: o que está prometido para nós nos aguarda lá na frente, não lá atrás. Por isso é tão importante viver um dia de recomeço depois do outro. Cada amanhecer oferece mais uma chance de vitória. Para tirarmos proveito das novas oportunidades que surgem diariamente, o primeiro passo é superar as experiências menos exitosas de antes. Seguir em frente é mais do que essencial; é imprescindível.

Em poucas palavras, nunca deixe que a saudade do passado ou o medo do futuro estraguem a beleza do HOJE. Nós, seres humanos, temos a dádiva de saber que nosso tempo é finito. Ter ciência disso nos dá uma vantagem sem igual: temos a possibilidade de fazer a nossa passagem na terra valer. “A vida é curta demais para ser pequena”, já dizia Benjamin Disraeli. De fato, ela é curta demais para vivermos continuamente o dia de ontem e sonharmos exclusivamente os sonhos dos outros. E é curta, muito, muito curta, para perdermos nosso precioso tempo dando ouvidos a críticas maldosas ou a fofocas que não se prestam a nada a não ser destruir nossa autoconfiança.

“É sempre assim: há fatos da vida cujo significado não compreendemos muito bem no momento em que ocorrem; anos mais tarde, de repente tudo se encaixa, tudo se explica, tudo faz sentido. “

Outro ponto importante: tempo vale mais do que dinheiro. A forma como o organizamos pode fazer toda a diferença em nossa vida, tanto no campo profissional, como no pessoal. Gerir o tempo é descartar tudo de menos importante, tudo que não agregue valor aos projetos e sonhos que perseguimos. Remoer o passado não acrescenta nada aos nossos projetos nem faz diferença em nossa luta diária; nossas ações no presente, sim. Acredito que, com o volume de atividades diárias – essas, de fato, importantes – que você que me lê tem para cumprir, não lhe sobra tempo para ficar olhando pelo retrovisor, não é? Então, não repise o que já passou como faz gente sem futuro e que prefere sofrer e se autossabotar o tempo todo.

Às vezes, olho bem nos olhos do meu passado e percebo que aquilo que um dia me fez sofrer é exatamente o que me tornou hoje forte, gigante, antifrágil, imparável. É sempre assim: há fatos da vida cujo significado não compreendemos muito bem no momento em que ocorrem; anos mais tarde, de repente tudo se encaixa, tudo se explica, tudo faz sentido. Imagino que se trate da vida ensinando algo que precisávamos aprender, ainda que à base de muito sofrimento.

Claro que, conscientemente, todos nós sabemos que não se muda o passado; que o que passou, passou. De verdade, todos nós entendemos que nossas experiências pretéritas servem apenas de fonte de aprendizagem, não é mesmo? Então, leitor amigo, esqueça os momentos tristes. Melhor ainda: foque em aniquilá-los, extirpando-os do coração, da alma, da mente. Direcione as suas energias para o momento atual, aprendendo a viver cada momento do seu presente e a apreciar cada conversa com os amigos, cada encontro, cada pessoa que atravessa o seu caminho. Pode ser necessário primeiro fazer as pazes com o passado e, em especial, com as pessoas que você magoou e com as que machucaram você. Perdoar os outros e a si mesmo é um passo decisivo e do nosso maior interesse. Acredite: o maior beneficiado desse perdão será você mesmo.

“Não tem como acertar o alvo mirando para trás. É simples assim.”

Não estou sugerindo que você releve o passado, até porque ignorar as lições aprendidas não trará benefício algum. Tudo o que você não tiver resolvido muito bem no passado voltará a atingi-lo em algum momento do presente ou do futuro. Tenha isso em mente e trate de resolver – já! – o que aconteceu, mas não sucumba ao pensamento de que você está fadado a vivenciar tudo de ruim de novo, e de novo, e de novo. Se você foi reprovado no concurso dos seus sonhos, não lide com isso como se a reprovação fosse o maior fato da sua vida e você estivesse condicionado a outros insucessos semelhantes. Em outras palavras, não permita que um fracasso pontual como esse defina você. Extraia dele as lições, anote tudo que deu errado e corrija para a próxima vez. Não tem como acertar o alvo mirando para trás. É simples assim.

Mais um conselho: quando, a partir das lições do passado, você elaborar no presente os seus planos para o futuro, guarde sigilo sobre eles. Só confidencie alguns detalhes desses projetos para pessoas que sem sombra de dúvida gostam de você e torcem pelo seu sucesso. A sabedoria popular ensina: o que ninguém sabe, ninguém estraga. Acontece com todo o mundo: no auge da empolgação, um grande projeto é revelado a alguém, e, no fim, dá tudo errado. Eu, mesmo, tinha o hábito de compartilhar com amigos toda boa ideia que me surgia. Outras vezes, anunciava antes da hora que algo bom estava para acontecer. Com o tempo, percebi que isso só tornava o processo mais lento, quando não condenava tudo ao fracasso. Não sei se existe explicação científica para isso, mas é algo que qualquer pessoa um pouco mais experiente já notou. Portanto, na dúvida, conte seus planos apenas para quem realmente precisa saber deles durante o processo de execução. Confidencie os seus projetos como concurseiro apenas para quem precisa, de fato, saber deles, seja porque lhe prestará apoio direto, seja porque é alguém dos seu convívio diário e notará sua movimentação atípica. Quanto aos demais, deixe que os resultados falem por si.

Para concluir nossa conversa de hoje, reitero: não lamente o passado nem se aflija com o futuro. Não sofra de véspera nem condene a si mesmo a noites insones de ansiedade. Viva sábia, séria e profundamente o momento atual, que é um presente da vida. E, na medida do possível, afaste-se dos urubus de plantão, que são tão pessimistas a respeito do seu futuro quanto são otimistas em relação ao seu passado.

Vamos sempre em frente, arquitetando o nosso futuro e sendo sábios para não cometermos os mesmos erros de ontem. Não existe derrota para quem entende isto: ou se vence, ou se aprende.

“Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já me não dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.” – Fernando Pessoa, poeta e escritor português.

Se acredita nesta mensagem, registre nos comentários: “O melhor está por vir!” 

Bons estudos e GRAN sucesso,

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Fascinado pelo empreendedorismo, pelo ensino a distância e por mudar vidas. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business.

Depoimentos relacionados

Natural de Aracaju, a professora Érika Ramos decidiu ingressar na conquista pelo cargo público por 2 principais razões: a busca…

Persistência e dedicação sempre foram palavras que permearam a vida de Elisa da Silva Gomes Lana, natural de Costa Verde…

Daniele Laís saiu de seu emprego no SENAC DF aproveitando um momento de mudança no seu cargo, hoje extinto, e…

Evelyn Rodrigues é natural de Brasília/DF, mas hoje mora em Aracaju/SE, onde realizou e foi aprovada no Concurso Prefeitura Barra…

Qual é o seu grande objetivo de vida? Para Raul Marcelo da Silva o foco estava em ingressar na carreira…

Natural da cidade de Poço Verde/ SE, Aialla Suelem Andrade de Souza escolheu a carreira pública não só pela estabilidade…

Dedicando-se ao estudos por cerca de 3 anos, José Roberto Ferreira conquistou não apenas a aprovação no Concurso BRB para…

Ygor Bruno Silva é de Caruaru, cidade localizada no estado de Pernambuco, e foi aprovado, em 2º lugar, na Residência…

Gabriel Granjeiro

Presidente e sócio-fundador do Gran Cursos Online

220

Comentários (220)

Avatar luciana 20 de Agosto de 2019

“O melhor estar por vir!”

 Responder

Avatar Sheila Tristão Padua 28 de Outubro de 2019

Boa tarde.

O melhor está por vir. Sinto-me presa ao meu passado realmente. Época muito feliz da minha vida. Sempre me pego recordando.
Quanto a dizer para os outros o plano Gabriel, você está coberto de razão. Há pessoas que até gostariam de fazer o que fazemos, mas por preguiça ou algum outro motivo não o fazem. Enfraquece realmente, também não tenho explicação. Hoje em dia até tirei o nome de concurseira do meu nome no Instagram e jamais falo que estou estudando. Às vezes a própria família mina nossos sonhos, desanimando-nos em vez de ser o contrário. Tentando achar uma desculpa para uma viagem que vou fazer.
Antes, também falava tudo, chegava perto e … já era.
Grata.

 Responder

Avatar Jefferson Cardoso 16 de Novembro de 2019

“O melhor está por vir!”

 Responder

Avatar matheus andrade 12 de Janeiro de 2020

O melhor está por vir!

 Responder

Avatar Rita 3 de Maio

Sem palavra mas precisa lê esse texto! Vou lê e denovo.
O melhor vest por vir!

 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *