Todo o amor que há em você

Avatar


09/08/2021 | 14:56 Atualizado há 323 dias

O amor é força poderosíssima, capaz de nos levar muito além do que imaginamos. Tema recorrente na poesia, na música, na arte em geral, é sentimento nobre que faz tudo valer a pena. Compensa recorrer a ele como fonte de motivação, principalmente naquelas situações aparentemente intransponíveis. E, veja, não há alicerce melhor para a disciplina. Se o percurso a ser enfrentado for dos longos e difíceis, encontrar amparo nesse inesgotável manancial de energia pode impulsionar de vez rumo ao sucesso.

Você é daqueles que não conseguem fazer algo em nome de si próprio? Então faça por amor. Amor a sua família, a seu companheiro ou companheira, a seus filhos, mesmo os que ainda não nasceram. Pense nos que virão e, sobretudo, no pai ou mãe que você quer ser para eles. Imagine a vida que gostaria de lhes dar. Seja intransigente consigo mesmo no propósito de agir em prol dos seus.

Como ontem comemoramos o Dia dos Pais, achei oportuno trazer algumas histórias de paizões – mas poderiam perfeitamente ser protagonizadas por mães, parceiros, amigos, avós – que usaram o poder do amor na superação de obstáculos. O filme “À procura da felicidade” narra a de Chris Gardner. Ele e o filho Christopher tiveram momentos espinhosos. Em sérias dificuldades financeiras, o homem chegou a doar sangue em troca de dinheiro. Certa vez, foi atropelado ao perseguir um ladrão que lhe roubara um aparelho que pretendia vender a fim de garantir uma refeição para si e o menino. Os dois dormiram no chão frio do banheiro de uma estação de metrô, em abrigos para moradoras de rua e em bancos de praças, entre outros espaços públicos. Gardner passou por humilhações diversas enquanto disputava uma vaga de corretor de bolsa de valores, afinal largara muito atrás dos concorrentes e era, evidentemente, um outsider. Sucederam-se inúmeros infortúnios, mas o amor de pai e filho os fez vencer cada um deles. Chris não apenas saiu da condição de sem-teto como se tornou um investidor multimilionário. Sua biografia serve para mostrar como um homem comum, tendo propósito e nutrindo amor, é plenamente capaz de render o melhor de si e fazer as vezes de um herói de carne e osso. A força motriz de Gardner veio do amor que sentia pelo filho.

Há outro exemplo de amor paterno catalisador de feitos extraordinários. Dick e Rick Hoyt, igualmente pai e filho, correram juntos centenas de provas de rua, incluindo maratonas. Embora esse seja um fato digno de nota por si só, há algo que o torna ainda mais surpreendente: Rick nasceu tetraplégico e com paralisia cerebral. A despeito disso, foi o garoto que, por meio do computador, pediu para o pai participar de uma corrida beneficente. Percebendo a alegria que o menino demonstrava nas competições, Dick se inscreveu em várias delas, atravessando os Estados Unidos de uma ponta a outra, correndo, pedalando, nadando, sempre ao lado do filho, sorridente e feliz, na cadeira de rodas, na bicicleta ou no bote de borracha empurrado. De novo, vemos o amor viabilizando o impossível.

Na mesma linha, nosso professor de Contabilidade, Egbert Duarte, me fez uma confissão em entrevista para o canal Imparável. Segundo ele, quando se tornou pai, percebeu que teria de aumentar sua renda se pretendesse mesmo proporcionar uma educação melhor ao filho. Foi isso que o levou a retornar aos estudos, dedicando quatro horas líquidas por dia durante a semana, e, aos sábados e domingos, enfrentando uma dura rotina das 8 horas ao meio-dia e das 14 às 18, por vários anos, até ser aprovado no concurso dos sonhos, para auditor do Tribunal de Contas da União. A trajetória de Egbert sinaliza que aqueles com um propósito nobre tendem a adotar medidas para administrar com eficiência o tempo e focar o que realmente importa. Quando nosso objetivo é ajudar quem amamos, a força necessária para persistir nos piores dias vai surgindo e se firmando. “É mais difícil ser esforçado no conforto”, ensina Egbert.

Conheço outro pai que certamente concorda com isso: o meu. Por muitos anos, ele trabalhou de segunda-feira a segunda-feira. Só não dava aula nas tardes de sábado. Lembro-me bem disso porque meu irmão e eu aguardávamos ansiosos por esse dia. Quando ouvíamos meu pai chegar, íamos correndo recebê-lo com um abraço, sabendo que teríamos algumas intensas horas juntos. Na época, não entendíamos por que ele trabalhava tanto. Hoje, compreendo que o sacrifício dele foi o que pavimentou uma estrada melhor para mim e meu irmão. Entendo que foi tudo por amor. Ele mesmo já me confidenciou ter sido esse sentimento que o fez tirar energia sabe-se lá de onde. Já ouviu alguém dizer que nem sabe como conseguiu fazer algo? Em quase todos os casos, a explicação está no amor.

Inspirado nesses exemplos, faço uma provocação: sempre que as coisas estiverem difíceis, sempre que você estiver pensando em desistir, sempre que o cansaço tentar seduzi-lo para o caminho mais curto e menos compensador, apegue-se ao amor. Lembre-se de quem precisa de você, de quem confia em você, de quem um dia dependerá de você. Tenha em mente que, por menor que você seja, o amor é grande e tem potencial para guiá-lo em feitos extraordinários. Você está em seu caminho por si próprio, mas também pelos seus. Então, faça esse amor que está aí dentro converter-se de sentimento em ação.

Se você chegou até aqui, gostaria de lhe pedir um favor: comente abaixo dizendo o que achou do texto. Foi útil? Não foi? Ajudou? Não ajudou? Seu feedback é muito importante!

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

  1. Talvez…
  2. Faça as pazes com a sua história
  3. PARE de querer controlar TUDO
  4. Encare a solidão
  5. Você dá conta
  6. Traga à memória o que dá esperança
  7. É o processo que fortalece
  8. Pense diferente
  9. Quando a realidade destrói seus sonhos
  10. Desaprenda o que limita você
  11. Decida ser intencional
  12. Pare de focar os sentimentos negativos
  13. Por que está demorando tanto?
  14. Não tenha medo de ter medo
  15. Faça da autoestima um hábito
  16. Não é o que parece
  17. Você ainda não conheceu a sua melhor versão
  18. Construa sua vida sobre a rocha
  19. Cansei de me frustrar. O que faço?
  20. Vamos ter mais foco
  21. Escolha suas dificuldades
Avatar

Presidente e sócio-fundador do Gran Cursos Online
48

161

Comentários (161)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.