Gabriel Granjeiro

Tome CHA

“Suas atitudes falam tão alto que eu não consigo ouvir o que você diz.” – Ralph W. Emerson

Não, hoje não vou falar daquela que é uma das bebidas mais saudáveis que há, dotada de propriedades medicinais e indicada para as mais diversas circunstâncias, de refinados encontros de amigos a tratamento de males e doenças. Na verdade quero falar, com a maior objetividade e concisão possível, de uma teoria da Gestão de Competência surgida alguns anos atrás e perfeitamente aplicável ao contexto do concurso público e seu universo altamente competitivo. O tema de nossa conversa da semana, caro leitor, será o tripé: Conhecimento, Habilidade e Atitude – CHA.

Os renomados pesquisadores McClelland, Durand e Gramigna defendem que, para alguém ser bem-sucedido, não importa se no campo profissional ou no pessoal, o Conhecimento deve somar 30% de sua Competência, a Habilidade 10% e a Atitude 60%. Chamo a atenção, em particular, para o grande peso que tem a Atitude nessa equação. É como dizia a escritora Clarice Lispector: “Atitude é uma pequena coisa que faz uma grande diferença”. A atitude revela o caráter de uma pessoa. Às vezes, basta uma única iniciativa, uma única ação nossa para transformarmos um dia ruim em um dia maravilhoso. Por outro lado, não adianta nada almejarmos um resultado melhor se continuarmos com as mesmas atitudes de sempre.

Para você compreender melhor o que McClelland, Durand e Gramigna defendem, deixe-me explicar o significado dos três ingredientes desse nosso CHA. CONHECIMENTO é o saber explícito ou tácito, cuja conquista e domínio pleno demanda tempo e sacrifício. Aprende-se nos bancos da escola e, mais tarde, das universidades; aprende-se nos livros e nos cursos em geral, e também advém da experiência de vida, das crenças, valores etc. Mas há que ter cuidado, pois o conhecimento precisa de direção. Conhecer é conscientizar-se. Consiste em identificar com precisão o que realmente importa, em discernir o que coopera de verdade para o atingimento dos objetivos estabelecidos. É preciso, concurseiro, compreender pra valer cada um dos tópicos do edital, para só então trabalhar em busca do conhecimento formal de cada um dos assuntos e matérias nele previstos.

CONHECIMENTO é o saber teórico, tácito, cuja conquista e domínio pleno demanda tempo e sacrifício.

 
HABILIDADE, por sua vez, é o conhecimento aprendido na prática e posto em prática. Trata-se da proficiência no uso das ferramentas certas, as quais farão a ponte entre o conhecimento acumulado e os objetivos traçados. Ter habilidade é saber fazer sem medo de arriscar e de experimentar. Habilidades, candidato, são armas desenvolvidas pela prática, pelo treino, pela resolução de exercícios de provas anteriores, pela interpretação contumaz de textos, pela fazimento e refazimento de redações e outras peças cobradas nos certames. Não se engane: habilidades não são fruto de um mítico talento nato; há que aprender a fazer, há que pôr em prática, há que errar e acertar. A habilidade é, pois, fruto de muito suor.

HABILIDADE, por sua vez, é o conhecimento aprendido na prática e posto em prática.

 
ATITUDE, por fim, é o que nos leva a decidir por exercitar ou não a habilidade em um determinado conhecimento. É o querer fazer. É ação. Poucos têm a atitude necessária para promover transformações grandiosas na vida. Tanto é que um dos maiores problemas enfrentados em qualquer atividade, empreendimento, carreira ou projeto é exatamente a falta de atitude. Tudo porque se trata de algo difícil de adquirir, de aprender, de desenvolver. Felizmente, porém, todos somos capazes de dar uma guinada em relação ao que nos motiva a agir.

ATITUDE, por fim, é o que nos leva a decidir por exercitar ou não a habilidade em um determinado conhecimento.

 
Noto que muitos entre os candidatos a uma vaga no serviço público são extremamente ciosos de sua responsabilidade em relação a dois pontos de apoio do nosso tripé: Conhecimento e Habilidade. Quando se trata desses dois termos da equação que resulta na competência, boa parte dos concurseiros ou já os possui, ou dispõe dos meios para consegui-los. Todavia, quando se trata do terceiro e mais importante deles, Atitude, esses mesmos candidatos fraquejam.

Observe ao seu redor, amigo leitor. Veja como a maioria dos concurseiros que você conhece resiste a fazer alguns dos sacrifícios impostos a todos que almejam a estabilidade do serviço público. Perceba como algumas renúncias, para eles, são mais difíceis de aceitar, mesmo quando está em jogo melhorar absurdamente a vida da família e, de quebra, ajudar o país. Pode parecer incrível, mas já deparei com pessoas que, embora ansiassem por passar em um bom concurso público, não tomavam nenhuma atitude concreta para isso. Refiro-me a “candidatos” sem a menor preparação e sem a mínima preocupação em desenvolver uma boa técnica de estudo, por exemplo. Acredite: é mais comum do que se pensa encontrar “concurseiros” que não treinam, não se esforçam e são tão desinteressados que até mesmo perdem o prazo para a inscrição no certame!

A verdade é que não adianta ter Conhecimento e Habilidade e não ter Atitude. Sem esse terceiro pé que sustenta a Competência, nenhuma mudança ocorrerá de fato em sua vida, amigo leitor. Os bons resultados nunca chegarão, muito menos a tão sonhada classificação dentro das vagas. A atitude é a base de TUDO e sua maior aliada rumo à aprovação.

Há um gráfico que pode resumir tudo isso:

 

Aqui, no Gran Cursos Online, oferecemos o Conhecimento de que você precisa para ser aprovado no concurso dos seus sonhos, e oferecemos esse Conhecimento de forma direcionada, com base nas Habilidades que você já tem. Mas a nossa atuação para por aí. Cabe a você, e só a você, cuidar do terceiro pé que sustenta sua competência. Sua Atitude é o seu maior diferencial, minha amiga, meu amigo. O sucesso no projeto que você tem de entrar para o serviço público pode estar dependendo apenas dela. Já pensou nisso?

Eu tomo desse CHA. E você?

Se a resposta for positiva, registre nos comentários: “Terei sempre ATITUDE”.

“Não há maior sinal de loucura do que fazer uma coisa repetidamente e esperar a cada vez um resultado diferente.” – Albert Einstein

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

 

Para o Topo