Gabriel Granjeiro

Seja um agente de mudança

“Temos de nos tornar a mudança que queremos ver” – Mahatma Gandhi

Temos observado – mais de perto, se diretamente envolvidos, ou à margem de tudo, se apenas na torcida – um período de inflexão em nosso país. Particularmente neste momento de turbulência pré-segundo turno das eleições, o sentimento geral se confunde com um desejo enorme por mudanças significativas, em nível individual e coletivo; por mudanças que efetivamente melhorem a vida de todos nós. Tal sentimento de urgência independe de visão política, de religião, de raça ou de sexo. Pergunte a qualquer cidadão brasileiro o que ele deseja, e tenho certeza de que a resposta será: mudança. Mudança em sua vida pessoal, em seu bairro, em sua cidade, no Brasil.

Para que nossa vontade se realize e as transformações aconteçam, antes temos de assumir nosso papel de agentes de mudança. Somos agentes; não pacientes, entende? Não podemos ser meros espectadores da vida que segue à nossa volta. Precisamos assumir nosso papel de sujeitos do processo de mudança que tanto almejamos para nós mesmos e também para o próximo. “Como faço isso?”, você pode perguntar. Acredito que os três passos descritos a seguir podem ajudar você a descobrir.

Passo 1: Tenha um encontro com a sua fé.

Para se tornar efetivamente um agente de mudança, você precisa ter vivenciado alguma forma de encontro com a sua fé. Há um projeto para todos nós, concurseiro. Crie condições para compreender qual é o seu. Uma hora, quando você menos esperar, terá esse encontro com suas crenças mais profundas e finalmente enxergará o que tem de fazer para assumir o protagonismo das transformações que você almeja. Ainda que sua fé não se apoie em um ser divino, e mesmo que ela não se traduza nos fundamentos de religião formal alguma, você deve estar aberto ao fato de que todos temos um propósito. Só quando conseguir enxergar isso, você será capaz de agir pela mudança. Note que não me refiro a uma fé boba, inocente. Falo de uma fé propulsora de ações concretas, uma fé que nos move a acreditar que o sonho, pelas ações empreendidas, pelo suor exalado, pelas lágrimas derramadas, pelos joelhos esfolados, será concretizado.

Quando encontramos nossa fé, a forma como pensamos muda, a forma como vemos o mundo muda. Tudo muda.

Passo 2: Enxergue o invisível.

Obviamente, os nossos olhos físicos, que enxergam apenas o visível, têm uma razão de ser. Entretanto, muitas das grandes conquistas só podem ser vislumbradas pelos olhos do coração. São os olhos da paixão que nos permitem ver o impossível, o intangível, o que jamais será visto com os olhos do rosto.

Para ser um agente de mudança, você precisa ver o que os outros não veem. Tem de enxergar nos livros a sua mudança de vida e nas madrugadas de estudo o seu brilhante futuro como profissional do mercado, agente público, empreendedor, pessoa.

Um empreendedor visionário enxerga grandiosidade numa ideia simples. Ao contrário de pessoas sem visão, que não conseguem vislumbrar nada de bom no que é modesto, ele identifica num espaço qualquer o potencial de se tornar o local perfeito para abrigar um grande império, um conglomerado.

Caro leitor, seja como esse empreendedor que vê muito além das aparências. Tente enxergar o invisível. Vislumbre um país melhor onde os outros só veem problemas e mais problemas. Identifique oportunidades onde os outros só temem mais dor de cabeça. Faça isso, que você conseguirá muito mais do que os outros e viverá a pujança que pouquíssimos conseguem experimentar.

Como empreendedores atuantes na área educacional, nós, do Gran Cursos Online, temos como principal missão fazer nossos alunos enxergarem o invisível. Firmamos com eles o compromisso de fazê-los ver que a mudança de vida pelo estudo é possível, que o concurso público é uma excelente opção para se alcançar mais qualidade de vida, que obstáculos existem para serem superados. Temos o trabalho hercúleo de mostrar isso a eles dia após dia, minuto após minuto, e nunca nos furtaremos a cumprir essa missão. Pode contar conosco.

Passo 3: Reconheça que nenhum sacrifício será maior do que os de seus antecessores. 

Analise objetivamente a história da humanidade e seja franco: são ou não são inúmeros os exemplos de homens e mulheres que fizeram sacrifícios impensáveis desde que o ser humano começou a se estruturar em sociedade? Muitos de nossos antepassados perderam a vida das maneiras mais cruéis para que as gerações seguintes usufruíssem de condições melhores. Isso é inegável. Cada país tem seus heróis nacionais e, se pensarmos bem, nenhum sacrifício que fizermos hoje será maior do que o desses homens e mulheres. Na minha humilde opinião (e deixo claro que você tem todo o direito de substituir o meu exemplo por outro que lhe parecer mais adequado), a história de sacrifício mais notável foi a de um homem chamado Jesus. Crucificado de maneira brutal há cerca de 2 mil anos, esse Homem mudou a forma como bilhões de pessoas enxergam a vida e o próximo. Sua história foi tão impactante que marcou uma divisão de eras.

É notório que concurseiros fazem diariamente seus próprios sacrifícios. Já contamos neste espaço algumas dessas histórias, protagonizadas por verdadeiros guerreiros que conquistaram seus cargos após meses ou anos de luta. No entanto, por mais difícil que tenha sido a experiência deles, a verdade é que sempre terá havido alguém que fez algo ainda maior. Em vez de nos recusarmos a enxergar isso, temos é de nos inspirar nas histórias do passado. Saber que nossa espécie é capaz de grandes feitos de amor e de entrega deve nos servir de combustível para persistirmos.

Amigo leitor, ser um agente de mudança não é apenas para ricos ou pobres, brancos ou negros, sulistas ou nordestinos, intelectuais ou menos estudados. É para todos. Cada um pode ser a luz que afasta a escuridão, a pedra que constrói caminhos, a chave que abre portas. É preciso acreditar nisso; do contrário, teremos perdido a razão e desistido de vez de nossos sonhos e do país onde nascemos.

Ao mesmo tempo que nos vemos compelidos a lutar por mudanças, é compreensível que nos intimidemos um pouco com elas. Temos medo de algumas, mas mantemos a certeza de que são necessárias. As melhores coisas da vida advêm da mudança, da ousadia, do assumir riscos. O Universo quer que sejamos agentes de mudança para que possamos influenciar o nosso meio. Um termômetro só indica a temperatura de um ambiente, ao passo que um termostato vai além e a regula para mais ou para menos. Você, e só você, pode decidir se quer ser termômetro ou termostato.

Já parou para pensar que a luz produz maior impacto e tem mais potência no escuro? Ela não faz grande diferença quando o ambiente está suficientemente claro. Para que acender todas as luzes de casa em um dia ensolarado, por exemplo? Já quando cai a noite, a iluminação artificial faz toda a diferença. Trocando em miúdos, a luz precisa de escuridão para ser efetiva e mostrar o seu real valor. Mas por que digo isso? Porque grande parte do nosso planeta está na escuridão. O Brasil está na escuridão. Talvez a sua vida mesmo, concurseiro, esteja na escuridão. A boa notícia é que você tem a luz dentro de si para mudar isso, e essa luz terá mais poder quanto maior for a escuridão.

Em outras palavras, não se deixe influenciar pelo mundo. Em vez disso, tome coragem para você mesmo influenciá-lo. Não de uma forma tresloucada, irresponsável, mas com clareza e objetividade. Você precisa enxergar o que ainda não está visível. O mundo inteiro observa a realidade com os olhos do rosto. O Brasil tem vivido os últimos quinhentos anos enxergando sua realidade com os olhos do rosto. A maioria das pessoas nasce e morre enxergando apenas com os olhos do rosto. Pena que esses olhos sejam tão limitados ao físico e ao tangente. Quando se tem um encontro com a fé, passa-se a enxergar com os olhos do coração e a reconhecer os sacrifícios irreplicáveis dos antepassados. A partir de então, consegue-se enxergar o que antes estava invisível, consegue-se fazer o que antes parecia impossível, e o inalcançável torna-se perfeitamente viável.

É difícil dar o primeiro passo rumo à mudança, eu sei. Afinal, todos temos contas para pagar e é mais fácil estabelecer metas e objetivos de curto prazo e que envolvam menos riscos. Mas acredito em você e sei que tomará a decisão mais sábia.

Se eu estiver certo, registre nos comentários: “Eu sou um(a) agente de mudança!”

“Toda reforma interior e toda mudança para melhor dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço.” – Immanuel Kant

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

Cheguei Lá

92 Comentários

92 Comentários

  1. Juliana Mendes

    31/10/2018 20:00 em 20:00

    Que texto maravilhoso e motivacional Gabriel Granjeiro,que Deus continue sempre abençoando a cada um da equipe da família Grancursos! Vocês são demais! Que o Senhor Jesus venha a fazer a diferença na vida de cada um de voçês que sempre se empenham pra ajudar a cada um de nós!

  2. Andréia Garcia

    05/11/2018 13:42 em 13:42

    Eu sou uma agente de mudança!

  3. Renata

    05/11/2018 23:29 em 23:29

    Eu sou uma agente de mudança!

  4. Ester dos Santos

    08/11/2018 11:50 em 11:50

    Eu sou uma agente de mudança

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo