Gabriel Granjeiro

Mediano, sim; porém, extraordinário!

Mediano, sim; Porém, extraordinário!“Todos nós temos o extraordinário codificado dentro de nós, esperando para ser liberado.” ― Jean Houston, autora americana

O título deste artigo pode parecer contraditório, mas não é, e eu vou explicar por quê.

Em recente entrevista que fizemos com o professor do Gran Cursos Online e hoje juiz Aragonê Fernandes, ouvimos dele uma história que ilustra bem o que pretendo dizer. Ele conta que, na época em que estava estudando para o concurso de promotor de justiça, passou por uma experiência que o levou a compreender melhor sua própria condição de alguém comum, porém capaz de feitos extraordinários. Ele e um amigo haviam sido classificados entre os 589 aprovados na primeira fase do certame. Algum tempo mais tarde, saiu o resultado da segunda etapa, e então, ainda sem saber quem eram os candidatos que seguiriam para o estágio seguinte do concurso, o amigo de Aragonê ligou para ele e disse: “Ara, a ‘rádio corredor’ disse que foram 28 aprovados. Nós não estamos nesse rol, porque somos medianos. Somos medianos do tipo que só passa em concurso em que quem é mediano passa”.

Ao nos contar essa história, Aragonê revelou, com muita modéstia, que concordava com o amigo: em sua opinião, os dois eram mesmo medianos. Imagine, então, caro leitor, a surpresa daqueles dois concurseiros ao saber que não só haviam passado para a segunda fase do concurso, como um deles – o amigo do nosso professor – tinha sido classificado em primeiro lugar!

Como terá sido possível algo assim? Para mim, a explicação é bem simples: os dois amigos podiam até ser considerados medianos do ponto de vista da capacidade cognitiva, uma vez que nenhum deles era exatamente um gênio. Mas os dois eram dedicados. Não faziam o comum, o básico, o ordinário. Eram – e são – o que chamo de “medianos extraordinários”.

Muita gente pensa que quem realiza um grande feito, como escrever um best-seller, montar um empreendimento de sucesso ou passar em um concurso público, é dotado de inteligência fora do comum. Na verdade, tal como Aragonê deixou claro na entrevista que nos concedeu, a grande maioria dos concurseiros aprovados, mesmo aqueles que conquistam os cargos mais concorridos e difíceis, são apenas estudantes medianos e dedicados. Os gênios são a exceção e – sejamos francos – não “tiram” a vaga de quem estuda. Por isso sou categórico ao afirmar: não há problema algum em ter uma inteligência “apenas” mediana, em ser alguém que não funciona como uma máquina de memorizar informações, em ser incapaz de fazer cálculos mentais complexos, em ser uma pessoa que não consegue entender um texto inteiro ao lê-lo apenas uma vez. E não há problema algum nisso porque essa é a realidade de quase todo mundo. Os “cabeções” que você vê por aí são simplesmente medianos extraordinários. O diferencial deles é que, com o tempo, foram acumulando conhecimento e se tornando mais e mais capacitados.

Agora você pode questionar: como me tornar extraordinário sendo “apenas” mediano? Tenho dez conselhos que podem ajudá-lo nessa transformação:

  1. Seja sempre muito grato, mas nunca esteja satisfeito.

Não se contente com quem você é hoje, mas seja muito grato pelo que você já tem. Tenha sempre em mente que o você de amanhã pode e deve ser melhor que o de hoje. De nada adianta um Gabriel velho no ano novo. E lembre-se: 2019 está vindo aí.

2. Atraia a mudança.

É preciso atrair para si a mudança que você tanto almeja. Procure viver acima dos padrões a que está acostumado. Se o estudo disciplinado e constante não costumava ser habitual para você, há que romper com esse padrão e chamar a mudança para a sua vida.

  1. Não se contente vivendo na linha da mediocridade.

“Ué, mas você não disse que a maioria das pessoas é mediana do ponto de vista da capacidade cognitiva?”, já consigo ouvir um ou outro reclamar. De fato, eu disse isso. E reitero. Contudo, há muitas pessoas medianas que estão vivendo acima da linha da média. Você pode ser mediano em muitos aspectos, mas não pode ser medíocre em relação à vida; pode ser dotado de inteligência comum, bem similar ou até inferior à dos outros, mas não pode viver os seus sonhos “mais ou menos”.

  1. Não seja do tipo que só bate o ponto: faça sempre mais e melhor.

Para ser extraordinário, você precisa ir além. Muitos trabalhadores são do tipo que só bate o ponto, cumpre o horário e vai embora oito ou nove horas mais tarde. Há gente que só faz o que lhe for solicitado, sem agregar nenhum valor à empresa onde trabalha, e depois ainda reclama da “falta de reconhecimento”. Ora, fazer o que lhe pedem é o mínimo. Para ser extraordinário, é preciso fazer mais. Acredite: se você for além, as oportunidades vão aparecer. Seja extraordinário não pelos outros, mas por você mesmo.

  1. Seja otimista mesmo na dor: vença até nos dias ruins.

É fácil estar confiante quando tudo vai bem. Isso é o ordinário, é o normal. Extraordinário é acreditar no futuro mesmo quando paira uma nuvem negra acima de si. Sorria para um estranho mesmo num dia em que você não esteja bem. Elogie alguém que merece mesmo que você se sinta desvalorizado. Ações simples como essas podem mudar para melhor o dia do outro e também o seu.

  1. Aperte a tecla “D”, de Dane-se!

O mundo vai sempre tentar ditar o que você pode e o que não pode ser. Quando você começar a buscar algo extraordinário, outras pessoas vão criticá-lo, pois o extraordinário se destaca e tende a ser alvo de inveja. Quando notar esse comportamento nas pessoas ao seu redor, aperte a tecla “D”, ignore os comentários e não se preocupe com o que os outros vão pensar. Apenas siga em frente. A chegada está logo ali.

  1. Vibre com a vitória de terceiros.

Infelizmente, muitos costumam ficar tristes quando algo de bom acontece com outra pessoa. É comum, por exemplo, uma jovem sentir uma ponta de ciúme ao saber que a melhor amiga vai se casar, ou um recém-formado lamentar que o colega conseguiu um bom emprego em vez dele. É uma pena que continuemos nutrindo maus sentimentos como esses. Ora, amigo leitor, precisamos pensar que, se o outro conseguiu algo bacana, significa que o mesmo pode acontecer conosco. Portanto, em vez de lamentar as conquistas alheias, vibre com elas! Cada vitória, nossa ou de outra pessoa, é sinal de que tudo é possível e a vida vale a pena. Afinal, o próximo afortunado pode ser eu ou você.

  1. Desapegue-se da sua vida atual.

Muitas vezes deixamos de buscar o extraordinário porque, no fundo, temos medo de que ele atrapalhe a nossa vida atual. Ora, se você não vive como gostaria, então desapegue-se. Saia do padrão e busque o que você merece, algo que está além da linha do ordinário. Por que há tanto medo de perder uma vida que já não lhe agrada cem por cento?

  1. Enxergue o que ninguém vê.

Veja para além dos problemas, procurando o quanto antes a solução para eles. O mundo está cheio de pessoas que querem transferir as dificuldades para os outros em vez de lidar com elas de uma vez, e poucos de nós tratam de pensar logo em uma solução para situações difíceis. Seja visionário e procure enxergar uma solução onde os demais enxergam apenas mais um problema.

  1. Tenha propósitos claros.

Quando não sabemos exatamente o que queremos, fica mais difícil acertar o caminho. Por isso é tão importante refletirmos sobre nós mesmos um pouco, a fim de compreendermos quais são nossas pretensões e motivações. É uma boa ideia estabelecer metas de curto, médio e longo prazo. À medida que os objetivos são concretizados, ganhamos mais confiança para nos tornarmos cada vez mais EXTRAordinários.

Concurseiro, você não será conhecido pela sua normalidade; será conhecido pelo extra, pelo que tiver feito diferente. Mas é importante compreender que isso não requer genialidade ou inteligência fora do comum. Em síntese: você não precisa ser o primeiro da turma para ser o primeiro colocado no concurso que vai prestar.

Repito: a maioria das pessoas bem-sucedidas não são nada fora do comum; são apenas dedicadas. Como disse o professor Aragonê, “se você for um mediano que se dedica, pode vir. O caminho é aqui”.

Vamos trilhar esse caminho juntos?

Se está de acordo, registre nos comentários: “Serei EXTRAordinário(a)!”

“Todo mundo tem dentro de si um fragmento de boas notícias. A boa notícia é que você não sabe quão extraordinário você pode ser! O quanto você pode amar! O que você pode executar! E qual é o seu potencial!” ― Anne Frank

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

Para o Topo