Gabriel Granjeiro

Às vezes, você precisa apertar esta tecla

No meu último aniversário, ganhei dois exemplares de um livro que, apesar do linguajar um tanto deselegante – a começar pelo título –, é atualmente um dos mais vendidos no Brasil e em outros lugares do mundo. Estou falando do best-seller “A sutil arte de ligar o f*da-se”, escrito pelo americano Mark Manson. Imagino que meus amigos e colaboradores que me deram esse livro de presente tenham percebido que eu precisava entrar em contato com uma forma bem fora do convencional – e que às vezes até vai contra algumas de minhas crenças – de refletir sobre sucesso, felicidade, perseverança, coragem; enfim, sobre a vida.  Por isso, hoje convido vocês, meus leais leitores, a me acompanhar através das palavras desse corajoso escritor. Peço que relevem o palavrão contido no título do livro e se atenham às lições que a obra nos ensina.

Afinal, não custa lembrar: o não nós já temos. As consequências? Que se danem. O importante é você ir lá e fazer. Pronto. Não há nada pior do que o arrependimento de nem sequer ter tentado.

Em outras ocasiões, já escrevi sobre como somos gigantes, imparáveis, antifrágeis, corajosos, guerreiros. Hoje, vou além para dizer que quem é gigante, imparável, antifrágil, corajoso sabe quando deve apertar a tecla D. D de “Dane-se!”, expressão que, numa tentativa de ser menos rude do que o autor do livro que motivou esta conversa, empregarei aqui no lugar do palavrão que foi a opção do autor. É gigante quem aperta a tecla D para os fracassos e derrotas, é imparável quem aperta a tecla D para o risco de se fazer passar por bobo ou de se dar mal, é antifrágil quem aperta a tecla D para a maldade das pessoas que só falam bobagem, e é corajoso quem aperta a tecla D para os medos que paralisam até mesmo as pessoas mais responsáveis. Muitas vezes, precisamos apertar a tecla D para enfrentarmos nossos maiores receios, para arriscarmos e ousarmos um pouco mais, para pedirmos algo. Somos guerreiros quando fazemos isso. Afinal, não custa lembrar: o não nós já temos. As consequências? Que se danem. O importante é você ir lá e fazer. Pronto. Não há nada pior do que o arrependimento de nem sequer ter tentado. Simples assim.

Nos sentimos felizes de verdade quando temos um propósito, algo para resolver. Pode reparar: somos todos movidos a desafios.

Como explica Mark Manson, não se trata de fingir que não há problemas em nosso caminho. O que o autor nos aconselha a fazer é descobrir com quais desses problemas preferimos lidar e até onde estamos dispostos a ir para resolvê-los. Primeiro devemos escolher nossas batalhas e, em seguida, passar por uma dolorosa autocrítica que nos mostrará o quanto estamos preparados para suportar. A vida é basicamente uma sucessão interminável de dificuldades. Os problemas nunca somem; só diminuem. E o curioso, amigo leitor, é que só nos sentimos felizes de verdade quando temos um propósito, algo para resolver. Pode reparar: somos todos movidos a desafios.

O mundo é mesmo uma loucura. Nós somos uma loucura. Isso nunca mudará. Nós nos culpamos por sentirmos culpa, ficamos mal por estarmos mal, nos irritamos com a nossa própria irritação, sofremos de ansiedade por causa da nossa ansiedade. Percebe como, embora seja fundamental ter autocontrole, em algumas situações é impossível? Se não tivermos domínio sobre a mente, ela pode nos enlouquecer. Se eu ou você sairmos por aí nos importando em demasia com tudo e todos, sem nenhum critério, acabaremos mal. Por isso, se sentir que não dá mais, que a situação está insuportável, aperte logo a tecla D e enfrente de uma vez o mundo cão. Descubra o que é realmente importante na sua vida, e dane-se o resto. Apertar a tecla D é encarar os desafios mais difíceis, mais assustadores, e agir. Enfrentar seus medos e suas ansiedades é o que vai fazer você ter coragem e perseverança, e isso exige esforço permanente, constante, duradouro, firme.

Alguns podem me criticar, considerando tais ideias egoístas, mas quero que você, leitor, entenda qual é a minha verdadeira intenção aqui. Não estou sugerindo que ignoremos o próximo nem que deixemos de ajudar as pessoas. Não é nada disso. Estou apenas dizendo para não darmos importância demais a fatos ou comentários irrelevantes, que tiram a nossa paz e desviam o nosso foco. Servir ao próximo é essencial; diria até que essa é nossa principal missão na terra como seres humanos. Ajudar o próximo traz felicidade, como indicam inúmeros estudos. Entretanto, perder energia e tempo na tentativa de agradar a tudo e a todos é destrutivo. Nem Jesus Cristo conseguiu.

Aceite a sua existência como a de alguém ao mesmo tempo único e comum, alguém que precisa agir para as coisas acontecerem.

Você, meu amigo, minha amiga, é um gigante, é imparável, é antifrágil. No entanto, tal como afirma Mark Manson – de maneira, digamos, mais assertiva do que o usual –, não é tão especial. Nada na vida está garantido para você. O mundo não está preocupado nem com os problemas que você tenha nem com os maus momentos pelos quais você passe. Você é uma pessoa comum, que, embora seja insubstituível – uma vez que só existe um de você –, ainda busca a excelência e tem de batalhar todos os dias para se tornar melhor. Aceite a sua existência como a de alguém ao mesmo tempo único e comum, alguém que precisa agir para as coisas acontecerem. Faça isso e liberte-se para realizar o que você realmente deseja, sem autojulgamento excessivamente rigoroso ou expectativas altas demais.

Entenda que não há outro jeito de agir com excelência senão com disposição para falhar. Se você se recusar a correr riscos, nunca estará preparado de verdade para ser bem-sucedido. Faça algo; só não fique parado. As respostas surgirão pelo caminho, ainda que você não saiba direito o que está fazendo. Mova-se! Saia do lugar e da zona de conforto.

Imagino que você aprecie pequenos prazeres, como uma boa leitura, uma gostosa risada ao lado de alguém de quem você goste, a companhia de amigos. Satisfações maiores, como a de ajudar alguém em necessidade e a de atingir uma meta no trabalho, lhe devem ser igualmente caras. Se é assim, então viva a sua vida e tente realizar todos os seus desejos. Aperte a tecla D para tudo, menos para seus sonhos, não importa o tamanho deles.

Lembre-se de que as conquistas que mais valem a pena só se tornam possíveis quando superamos tudo de ruim associado a elas. Sofrimento, dificuldades, fracassos e vergonha são experiências ruins porém necessárias. Evitar o sofrimento da reprovação em concurso é uma forma de atrair ainda mais sofrimento. Fugir das dificuldades é uma dificuldade por si só. Negar o fracasso já é fracassar. Esconder o que é vergonhoso é, em essência, uma vergonha. Compreenda isso e acione a tecla D para tudo que sabota você, concurseiro.

Dane-se o que os outros digam a nosso respeito. Dane-se que o primo do cunhado do tio de um amigo passou sem estudar. Sério mesmo. Dane-se. Não faz a mínima diferença.

Tape os ouvidos e fique surdo para quem tentar desviá-lo do caminho da felicidade, de tudo que lhe é importante. Lide com a sua insegurança, com os seus medos, com os seus erros, com os seus fracassos. E não subestime o poder de mudança que o erro tem: as falhas cometidas por quem estuda para concurso público permitem que o candidato compreenda melhor do que ele precisa para ser bem-sucedido no certame seguinte. É errando – e aprendendo com os erros – que todos nós conseguimos identificar os próprios pontos fracos. Dane-se o que os outros digam a nosso respeito. Dane-se que o primo do cunhado do tio de um amigo passou sem estudar. Sério mesmo. Dane-se. Não faz a mínima diferença.

Apertar a tecla D é um jeito simples de reorientar nossas expectativas e descobrir o que é e o que não é importante para nós. Quando enfim entendemos como é libertador dizer “Dane-se!”, experimentamos, nas palavras de Manson, uma espécie de “iluminação prática”. Não estamos falando de uma epifania babaca, idealista e até ingênua, no sentido de que é possível viver em êxtase eterno, sem nenhuma forma de dor nem de problemas. Estamos falando em se sentir tranquilo com a ideia de que um pouco de sofrimento é inevitável. A vida é feita de fracassos, perdas, arrependimentos e até morte. Suporte-os. Aceite-os. Liberte-se!

Eu farei isso, pois sei que no fim vai ter valido a pena.

Se concorda com esta mensagem, registre nos comentários “Já apertei a tecla D!”.

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

 

 

Cheguei Lá

85 Comentários

85 Comentários

  1. Lucilene

    08/10/2018 18:59 em 18:59

    Já apertei a tecla D há muito tempo. rsrsrsrsrs….

    • Camila

      09/10/2018 00:01 em 00:01

      A tecla quebrou!! Dane-se quem não torce por mim

    • guilherme

      09/10/2018 14:12 em 14:12

      A tecla D nao faz parte da minha vida desde q decidi a estudar para concursos!!!!

    • Francisco Carreiro

      12/10/2018 21:53 em 21:53

      “Já apertei a tecla D!”.

  2. Adriana

    08/10/2018 19:11 em 19:11

    Já apertei a tecla D .

  3. MYRNA

    08/10/2018 19:15 em 19:15

    Já alertei a tecla ‘D’!

  4. Jailton

    08/10/2018 19:18 em 19:18

    Já apertei a tecla ” D “

  5. Mara

    08/10/2018 19:20 em 19:20

    Seu texto converge com um comportamento que eu sempre pratico. Mas ele não aborda o preço a ser pago por se apertar recorrentemente a tecla fo*a-se ou dane-se como preferiu escrever. Comumente quem aciona essa tecla tem personalidade, praticamente o pré-requisito necessário para usá-las. Mas o mundo, a sociedade não tolera personalidade de quem não está no topo da cadeia alimentar. Quem tem personalidade e não está no topo, é chamado de arrogante. Razão pela qual, o usuário da tecla tem de estar preparado para perdas nos negócios, nos relacionamentos, enfim, em praticamente todos os campos da sua vida. Tem de estar preparado para as piores porradas na vida, porque quem tem personalidade e usa a tecla, vive na prática o MMA e sangra muito. Minha experiência tem mostrado que não dá para chutar o balde sempre, porque o preço é a solidão e ela, por muitos vezes, é enlouquecedora, um câncer incurável.
    Há de se ter muito equilíbrio emocional para se lidar com ambientes onde, pelo fato do sucesso ainda não ter chegado e a personalidade ser a senhora do comportamento, o sujeito ter que lidar com críticas, puxões de tapete, situações de deslealdade, pois as pessoas que interessam-se em nos prejudicar só o fazem na fraqueza. Essas são as mesmas que no sucesso, bajulam. Quem não possui o perfil para suportar tudo o que acontece de ruim pelo fato de acionar-se o dane-se, tem todas as condições de acessar as rotas irreversíveis da depressão, do desespero e em casos mais graves, o do suicídio.
    O sucesso não é um caminho fácil. Aliás, a sensação que tenho, a cada dia, a é de afogamento ou a de sufocamento. E ultimamente, eu não consigo mais acionar o dane-se: um dia você acorda e descobre que morreu por dentro pelo conjunto inestimável e inesgotável de pancadas da vida. E você se dá conta que sua capacidade de lutar acabou, sucumbiu e que nada mais faz sentido. Um dia, você desiste e observa que é preciso fazer menos para fazer mais. Um dia, você descobre que está só, com todas as dores do mundo, mas você lembra que sua alma e corpo são sobreviventes.

    • Flávia

      08/10/2018 20:37 em 20:37

      Sàbias palavras. Adorei

    • Altair

      09/10/2018 08:36 em 08:36

      Conselho: acostume-se com a solidão. Melhor: tire proveito dela. Estar sozinho(a) é uma das melhores maneiras de praticar o autoconhecimento. Numa época muito difícil em que eu estava doente e estudando muito, minha ex não aguentou e pediu divórcio. Eu sabia que não poderia pedir apoio à minha família, pois eles me fariam desistir. Resultado: catei o que estava dentro da minha sala de estudos (meus livros, uma cadeira, uma mesa e meu notebook) e fui pra dentro de uma quitinete. Quase surtei de solidão. Tinha dias que eu só queria conversar com alguém, mas não havia ninguém que pudesse me entender. Até uma psicóloga com quem me consultei estava me aconselhando a parar. Os meses foram passando, e eu encontrei nos livros (não os de estudo, mas outros dos mais variados assuntos) e na meditação um caminho para ficar bem mesmo sozinho. E hoje? Hoje dou muito valor ao tempo que gasto comigo mesmo. Sobre os concursos? Estou para tomar posse como analista de um tribunal federal, vou para a segunda fase da CLDF (até agora entre os 3 primeiros), estou bem colocado no concurso do TST (9o. colocado)… enfim, reitero o conselho: mude sua percepção em relação à solidão e talvez sua jornada fique um pouco mais suave. Abraços, muita força e sabedoria!

      • A taah

        09/10/2018 22:23 em 22:23

        Só queria saber como você vai pra segunda fase da CLDF e está entre os 3 primeiros se nem saiu o resultado dos classificados ainda? rs

    • Mary Sarmento

      09/10/2018 09:11 em 09:11

      Perfeito!

    • Juliana Macedo

      09/10/2018 13:31 em 13:31

      Seu texto é lindo e suas palavras estão muito bem colocadas, mais não se apegue a isso, olha só o que mesmo você mesma escreveu ao findar suas belas palavras “Um dia, você descobre que está só, com todas as dores do mundo…”, não esqueças que és humana, é impossível agradar a todos, agrade a sí mesma, se resolva consigo mesma e se estas achando seu fardo pesado, compartilhe com um profissional, com amigos, com Jesus. Concordo que nada é fácil, e se fosse você daria mais valor? Seus problemas estariam resolvidos?! O que importa é que não é impossível, você não é menos importante que ninguém, dinheiro não compra saúde e tendo-a é o que realmente importa, o restante você alcança, mais como?! Se planejando, abrindo mão talvez de reflexões como está, que por mas bonita e bem colocada não te levará a lugar nenhum, você é totalmente capaz, acredite em si e se duvidar leia novamente esse texto que VOCÊ mesma escreveu com todas as palavras muito bem conjugadas e colocadas perfeitamente em cada oração descrita, que potencial VOCÊ tem, use-o ao seu favor e sejas muito feliz, VOCÊ merece.

    • HERBERT

      17/10/2018 10:55 em 10:55

      QUE TEXTO!!1. PALAVRAS DE QUEM BRIGA MUITO PELA VIDA. EM ALGUNS MOMENTOS (DIGO TRECHOS) ME VI NO SEU LUGAR, JUSTAMENTE POR VIVENCIAR SITUAÇÕES MUITO SEMELHANTES. E A GENTE VAI GANHANDO A TAL EXPERIENCIA PELA VIVENCIA, ENTRE ERROS E ACERTOS. NUNCA FUI DE LIGAR O DANE-SE, MAS AOS 43 ANOS, ESTOU NO LIMITE; EU CREIO QUE AS CRITICAS SIM ME DOERAM MUITO, OS ERROS, PARECEM ME ESPANCAR A CADA MOMENTO. MAS…, EU TAMBÉM ACERTEI, EU SOU UMA PESSOA HONESTA, EDUCADA, UMA PESSOA QUE SE PREOCUPA COM O PRÓXIMO E POR ISTO SEMPRE BUSCANDO EM DEUS DISCERNIMENTO E LUZ, AJUDO, COOPERO, ME DOO. ESTOU COM O DEDO NA TECLA PELA PRIMEIRA VEZ NA VIDA!. O SER HUMANO JULGA MUITO E DETESTA SER JULGADO, RECLAMA, APONTA. BOM, NÃO TENHO O PRAZER DE TE CONHECER. DIGO ISTO POIS COM CERTEZA ÉS UMA PESSOA MUITO BACANA, SINCERA E DIGNA DE TER AMIGOS VERDADEIROS E HUMANOS.
      EU ACREDITO QUE O ESPIRITO HUMANO É ALGO INQUEBRANTÁVEL!!!. POR MAIS QUE PAREÇA QUE SUAS FORÇAS SE EXAURIRAM, POIS ELAS SIM SE EXAURIRAM, ISTO INDICA QUE PRECISA DE DESCANSO. ENTÃO DESCANSE SOBRE A SOMBRA DO ALTÍSSIMO, RELAXE E SE ENTREGUE AO AMOR RECONFORTANTE, ABENÇOADO E RECONSTRUTOR DO PAI!. GARANTO A VOCÊ. VOCÊ FICARÁ NOVA EM FOLHA. CREIO QUE ELE LHE ILUMINARA AINDA MAIS O ESPIRITO POIS PRECISA DE VOCE PARA SERVIR DE EXEMPLO PARA OUTRAS PESSOAS PARA A VERDADE DA PRESENÇA VIVA DELE ( NÃO SOU EVANGÉLICO E NEM SIGO NENHUMA RELIGIÃO). É QUE O TOQUE DIVINO DE DEUS É DEVERAS TRANSFORMADOR!!!!!
      QUANDO A GENTE CHEGA NESTE PONTO (DE DESFALECER, QUASE PERDER A FÉ, SE VOCÊ ACREDITA QUE ELE É SIM SUA FONTE DE VIDA, ELE SOPRA NOVO ÂNIMO.
      DÓI MUITAS VEZES DESCOBRIR QUE CHAGAMOS NO LIMITE E QUE ESTE LIMITE PARA O QUE PLANEJAMOS CONQUISTAR NEM MESMO CHEGOU PERTO DO MINIMO PARA COMEÇAR. CREIO QUE DAI VEM O BRILHO DO SER HUMANO, ULTRAPASSAR ESTE LIMITE DEPOIS DE CONHECER-SE MELHOR, ENTENDENDO QUE COM CALMA E RESPEITO ÀS SUAS CONDIÇÕES, TRABALHAR, SAIR DA ZONA DE CONFORTO, SENTINDO AS DORES PARA ADAPTAÇÃO DE NOVA CONDIÇÃO, DE TRANSFORMAÇÃO (POR QUE REALMENTE DÓI, NÃO ESTAMOS ACOSTUMADOS A DAR MAIS – POR ISTO TEMOS QUE NOS PREPARAR, TREINAR, ALCANÇANDO MELHOR CONDIÇÃO).
      NÃO SÃO SÓ PALAVRAS SÃO CONSTATAÇÕES DE ALGUÉM QUE DITO MUITO VELHO PÔDE TER O PRAZER DE SENTIR QUE AINDA PODE MUITO MAIS. QUE SIM, ESTIVE MUITO LIMITADO MESMO, NÍVEL RIDICULAMENTE PEQUENO; MAS QUE COM ESFORÇO DOR, DECEPÇÕES, . TEM PERCEBIDO QUE PODE SIM SER MUITO MAIS.
      PASSEI POR UM PERÍODO INTENSO, DOLOROSO DE DEPRESSÃO. NINGUÉM TE ENTENDE, SÓ DEUS MESMO. SÃO MOMENTOS DE MUITA ANGUSTIA. SÓ VOCÊ E DEUS!!!!

      NA MINHA MENTE:

      DEUS ESTÁ CONTIGO, ENTÃO LEVANTA E ANDA, NO COMEÇO A PASSOS CURTOS, PRA SE ENTENDER, SE SENTIR, VER AO REDOR E PERCEBER O QUANTO VOCÊ ESTA AMPARADA POR DEUS E NÃO PRECISA DE MAIS NADA E NINGUÉM. QUEM TIVER QUE SE APROXIMAR, DEUS COLOCARÁ PESSOAS QUE REALMENTE SEJAM IMPORTANTES E VERDADEIRAS PARA TE AJUDAR E SEREM AJUDADAS.
      ENTÃO:
      A TECLA DANE-SE, NA MINHA CONCEPÇÃO ENTRA NESTE SENTIDO. ERREI, FALHEI, SUCUMBI MAS DEUS AINDA ESTÁ COMIGO E EU AINDA POSSO VIVER BEM. VIVER UMA VIDA NOVA, ME IMPORTANDO MENOS COM O QUE NÃO É IMPORTANTE E COM QUEM NÃO TEM SIGNIFICADO NA MINHA VIDA!

  6. Selma de Souza Matos

    08/10/2018 19:27 em 19:27

    Já apertei a tecla D

  7. Gustavo Ferreira Evangelista

    08/10/2018 19:34 em 19:34

    Já apartei a tecla “D” para tudo que está me tirando do meu objetivo maior. Obrigado Gabriel pelos seus excelentes artigos.

  8. felipe

    08/10/2018 19:35 em 19:35

    Já faz um tempão que venho apertando a tecla ‘D’, que preciso até de comprar outro teclado! kkkkkkkkkkk

  9. Liliam Caldeira

    08/10/2018 19:51 em 19:51

    Que legal,realmente é uma historia real que aprendamos com os nossos próprios erros e valores. enfim depois de ler me vir numa situação um pouco parecida,e só percebi depois de uma frustração.
    No entanto, peguei isso e transformei em algo que poderia ser vantajoso para meu aprendizado, que é realmente ser aprovada em um concurso publico. Por isso vamos apertar a”D” sem medo, pois através disso sua vida vai sim ter mais Cor.

  10. Ana

    08/10/2018 19:52 em 19:52

    Eu já apertei a tecla D.
    Justamente por comentários que recebi ontem, acordei pensando nisso.
    Preciso importar menos e logo veio esse texto, então de fato eu apertei a tecla D

  11. Dalila Lopes

    08/10/2018 19:54 em 19:54

    Estou apertando a tecla D.

  12. Andreia Santos Góes

    08/10/2018 19:55 em 19:55

    “Já apertei a tecla D”

  13. Eloni

    08/10/2018 19:57 em 19:57

    Obrigado Gabriel isso é muito bom .

  14. Ana Cleide Cerqueira

    08/10/2018 20:03 em 20:03

    Boa noite Diretor Gabriel,
    Que maravilha esse artigo.Chegou para mim em hora totalmente oportuna.
    Mais uma vez muito obrigada!
    Que O Senhor continue te usando e abençoando grandemente.
    Abraço grande,
    Ana Cleide Cerqueira.

    chegou para mim em hora totalmente oportuna

  15. GABRIELA SANTOS

    08/10/2018 20:13 em 20:13

    “Já apertei a tecla D!”.Gabriel, gratidão por cada artigo o qual nos apresenta riqueza de detalhes e companhia nessa jornada um pouco solitária,rsrs. Engraçado que ontem(domingo) ouvi ao resumo desse livro-achei incrível.E hoje você nos trás essa reflexão (muita coincidência).Muito obrigada!!!

  16. Francisco

    08/10/2018 20:32 em 20:32

    Apertei a minha tecla D
    Valeu muito bom …

  17. Flávia

    08/10/2018 20:34 em 20:34

    Apertando nesse exato momento a grande tecla D

  18. luciene carvalho

    08/10/2018 20:44 em 20:44

    eu apertei a tecla D a dois meses.

  19. Aline Lopes

    08/10/2018 21:09 em 21:09

    Estou aqui porque tive a coragem de apertar a tecla D. Demorei mas consegui.

  20. CAROLINE BEATRIZ

    08/10/2018 21:19 em 21:19

    JÁ APERTEI A TECLA D DESDE O INICIO DO ANO PARA FOCAR NOS MEUS ESTUDOS E AS PESSOAS QUE ESTAVAM ACOSTUMADAS A ME CONSUMIR PERCEBERAM E LOGO VIERAM AS CRITICAS,ISSO ACONTECE PQ AS PESSOAS NÃO CONSEGUEM E NÃO QUEREM QUE CONSEGUIMOS TAMBÉM, MAS FODA-SE, EU VOU ME ESFORÇAR AO MAXIMO,E O IMPOSSIVEL VOU DEIXAR NAS MÃOS DE DEUS, VOU DAR O MEU MELHOR EM DIREÇÃO AOS MEUS ESTUDOS, PQ PROBLEMAS TODO MUNDO TEM, MAS NINGUÉM VEM AQUI QUERENDO ME AJUDAR, ENTÃO PQ EU PRECISO PARAR MINHA VIDA EM VIRTUDE DOS PROBLEMAS DOS OUTROS? FOI MAL, APRENDI A DIZER “NÃO”, PQ AGORA É A HORA DA MUDANÇA

  21. Edinério

    08/10/2018 21:22 em 21:22

    “Já apertei a tecla D!”.

  22. Iris laiana

    08/10/2018 21:25 em 21:25

    Já apertei a tecla D!

  23. Michelle

    08/10/2018 21:30 em 21:30

    Já apertei a tecla D! 😉

  24. Andréia

    08/10/2018 21:32 em 21:32

    Apertei a tecla D….

    • IvaneideI

      14/10/2018 15:51 em 15:51

      Artigo muito bem colocado, traz uma boa reflexão,a vida é cheia desafios e se não tivermos coragem para apertamos sempre a tecla D jamais venceremos.Obrigada presidente Gabriel pelo seu excelente trabalho que de nos motiva-lo.

  25. Evandro Sousa

    08/10/2018 21:32 em 21:32

    JA APERTEI A TECLA D!!!!!

  26. TAMARA BARBOSA TAVARES

    08/10/2018 21:35 em 21:35

    apertei a tecla D

  27. Luciene Bastos

    08/10/2018 21:46 em 21:46

    “Já apertei a tecla D!”

  28. Elizabete Dionísio de Ataides

    08/10/2018 21:49 em 21:49

    Obrigado Gabriel
    já apertei a tecla D

  29. Amaury lopes

    08/10/2018 21:57 em 21:57

    APERTEI A TECLA D. DEUS ME AJUDE

  30. Alessandro

    08/10/2018 22:30 em 22:30

    Aperto a Tecla D !

  31. Andrea Maria

    08/10/2018 23:16 em 23:16

    Palavras muito edificante amei parece ate que foi pra mim.

  32. Larissa

    08/10/2018 23:29 em 23:29

    Já apertei a tecla D!

  33. noeme

    08/10/2018 23:36 em 23:36

    Já apertei a tecla D

  34. Alex Milhomens

    08/10/2018 23:44 em 23:44

    Já apertei a tecla D!

    O não eu já tenho, ou seja, a reprovação eu já tenho(pois se eu não realizar o certame nunca alcançarei a aprovação) então, vamos atras do siim.

  35. Claudiane Duarte

    09/10/2018 06:19 em 06:19

    Ja apertei a tecla D

  36. Bruno

    09/10/2018 06:56 em 06:56

    É muito bom ler esse artigos. Nos faz ,nos sentir mais motivados e enfrentar a vida como ela deve ser feita. Mesmo com todas as adversidades que o mundo nos coloca não podemos perder o foco em nenhum momento é seguir em frente. Eu que já estou estou estudando pra concuros e já faz um certo período e infelizmente ainda não passei tenho que apertar essa tecla de vez em quando, ainda mas quanto aos comentários das outras pessoas e conseguir seguir na vida. Mesmo sendo difícil e na maioria das vezes difícil. E ver que dias melhores virão.

  37. Bruno silva

    09/10/2018 07:06 em 07:06

    É verdade, as vezes temos que apertar essa tecla para os problemas e para as pessoas, que invés de chegar com você e ver seu esforço, sua luta, são as primeiras a fazer comentários ruins. Já estou nessa vida de concursos públicos a um tempo e por enquanto ainda não conseguir passar mas não perco a determinação e o foco da busca do meu ideal. Mesmo com todas as dificuldades que estou passando no momento, e meio a uma série de pancadas da vida, tenho que ressurgir das cinzas e mesmo se existir 1% das minha forças vou continuar lutando.

  38. Marcilene Almeida

    09/10/2018 07:37 em 07:37

    “Já apertei a tecla D” e o faço sempre não com nem por arrogância mais por necessidade, pois como disse em um outro artigo prof Gabriel: “devemos buscar o que queremos e merecemos ter”

  39. Rebeca

    09/10/2018 08:50 em 08:50

    Apertando a tecla D

  40. Rodrigo da Cruz

    09/10/2018 09:02 em 09:02

    Eu também já apertei a tecla D e (inclusive) o F!!! Kkkk

  41. Laísa

    09/10/2018 09:23 em 09:23

    Já apertei a tecla D!

  42. DANUBIA DA MOTA BONFIM

    09/10/2018 09:39 em 09:39

    já apertei a tecla D.

  43. Vanessa

    09/10/2018 10:14 em 10:14

    Já apertei a tecla “D” há algum tempo! Rs…

  44. Monique de Oliveira

    09/10/2018 10:53 em 10:53

    Eu sou IMPARÁVEL, já tenho a dedo na tecla D, graças a seus maravilhosos artigos e aulão. Gratidão!

  45. josue da silva passos

    09/10/2018 12:54 em 12:54

    Eu vejo aqui muitas superação de vitoria essa e a ideia transformar um momento ruins em momentos bons.

  46. Bianca

    09/10/2018 13:06 em 13:06

    “Já apertei a tecla D!”

  47. Heloisa

    09/10/2018 13:14 em 13:14

    Já apertei a tecla D!

  48. Andréa Souza

    09/10/2018 15:18 em 15:18

    Sou imparável, infragil, guerreira e serei VITORIOSA em tudo na minha vida! Já apertei as duas teclas : D e F !!!

  49. Rosilene valdemiro de carvalho

    09/10/2018 15:19 em 15:19

    eu tembem ja aoertei a tecla D TAMBEM

  50. Angelo

    09/10/2018 15:31 em 15:31

    “Já apertei a tecla D!”.

  51. KEILLA

    09/10/2018 15:40 em 15:40

    JÁ APERTEI A TECLA D

  52. sergio buback

    09/10/2018 18:03 em 18:03

    “Já apertei a tecla D!”

  53. Dayane

    09/10/2018 19:58 em 19:58

    Já apertei a tecla D. O que importa é ir avante e não desistir.

  54. Dayane

    09/10/2018 22:31 em 22:31

    “Já apertei a tecla D!”

  55. DANIELE SOUZA

    10/10/2018 03:40 em 03:40

    Bom dia a todos! Eu já “apertei a tecla D!”. E abriu portas! Estou numa fase de grandes mudanças e o primeiro passo foi através de muita oração, reconhecer meu limite. Ver o meu real objetivo, tomar um bom gole da taça do egoísmo. Sim, mas sem violência. O Caminho está cheio de oportunidades e eu só preciso de uma vaga então lá vou EU! Rumo ao TJ MG e/ou INSS! Gratidão sem fim ao texto inspirador!

  56. Rafael

    10/10/2018 09:29 em 09:29

    Já apertei a tecla D!

  57. Ana Caroline de Sousa Silva

    10/10/2018 10:43 em 10:43

    Já apertei a tecla “D”

  58. Helena

    10/10/2018 11:25 em 11:25

    Já apertei a tecla D !
    Mas agora me deu vontade de apertar com muita mais força do que antes!!.muito obrigada💪🏽

  59. Maria Ivoneide Nascimento Farias

    10/10/2018 14:46 em 14:46

    JÁ APERTEI A TECLA D!

  60. Maria Leite

    10/10/2018 16:10 em 16:10

    Já apertei a tecla D!

  61. Rafael

    11/10/2018 07:49 em 07:49

    Já li esse livro e recomendo. Já apertei a tecla D. hehehe Parabéns pelo belo texto, Gabriel.

  62. Thaís

    11/10/2018 11:30 em 11:30

    Sábias palavras, Gabriel, como sempre!! E palavras que para mim chegaram na hora exata!! Obrigada!!!
    Apertando a tecla D em 3…2…1!!! DANE-SE!!! kkkk

  63. Silvana Mendes Ferreira

    11/10/2018 21:06 em 21:06

    Boa noite Gabriel li o artigo com sorriso nos lábios pois ainda hoje participei da segunda parte de um treinamento sobre inteligência emocional e palestrante indicou esse livro o qual vc amenizou o título rsrsrsrs.
    Gosto muito dos seus artigos são muito inspiradores não estava mais recebendo achei que vc tinha me excluído da lista, fiquei feliz quando abri o e- mail e vi que havia artigos a aulas..
    “Já apertei a tecla D”.

  64. igor

    11/10/2018 21:26 em 21:26

    Já apertei a tecla D! Vamos que vamos, porque só a vitória é que interessa.

  65. IGOR

    11/10/2018 21:30 em 21:30

    DANE-SE TUDO O QUE NÃO ME SERVE. EU SIGO O MEU CAMINHO COM PERSEVERANÇA E PERSISTÊNCIA. A VITÓRIA É CERTA.

  66. ANTÔNIO FERNANDO DE SOUSA MACHADO

    11/10/2018 21:57 em 21:57

    JÁ APERTEI A TECLA “D” HÁ MUITO TEMPO!

  67. Flávio Santos Sousa

    12/10/2018 21:13 em 21:13

    Olá, professor Gabriel Granjeio! Boa noite, meu amigo! “Já apertei a letra D”. Eu estava precisando mesmo de uma mensagem assim, pois me preocupo demais com coisas que não acrescentam nada em minha vida. Só agradecer……………………………….

  68. ERICK

    13/10/2018 11:06 em 11:06

    “Já apertei a tecla D!”

  69. VIVIANE APARECIDA BEZERRA

    13/10/2018 21:39 em 21:39

    tecla D sempre na caminhada da vida.

  70. everaldo de quadros

    14/10/2018 17:46 em 17:46

    “Já apertei a tecla D”

  71. Fábio

    15/10/2018 08:54 em 08:54

    Esse texto não poderia vir em melhor hora.
    Obrigado!

  72. Kevin

    15/10/2018 14:44 em 14:44

    Já apertei a tecla “D”

  73. Ruth Helena

    15/10/2018 16:10 em 16:10

    Hahahahah texto fantástico adorei e digo mais, sempre faço isso e nunca me arrependi e me faz um bem danado… me faz sentir autora da minha própria história, aprendi que nasci para ser vencedora,e para isso acontecer só depende de mim…uma ribeirinha nascida as margens do rio Amazonas, índia toda e acima de tudo guerreira, sei que será um dos vários concursos que farei e sinto que o melhor ainda esta por vir….só gratidão!!!!

  74. Marcus Vinicius

    16/10/2018 15:48 em 15:48

    Já apertei a tecla D!

  75. HERBERT

    17/10/2018 11:02 em 11:02

    TEXTO REALMENTE INTERESSANTE. AS EXPERIENCIAS VIVENCIADAS DURANTE A NOSSA JORNADA NEM SEMPRE SÃO BOAS MAS É INDISPENSÁVEL REALMENTE ENTENDER QUE MESMO A DERROTA ENSINA, QUE AS FALHAS TRAZEM ACONSELHAMENTOS. SE CONHECER A FUNDO E DESCOBRIR SEUS LIMITES PARA TRABALHAR NA SUPERAÇÃO É ALGO NECESSÁRIO AS VEZES DOLOROSO QUANDO VOCÊ ENTENDE QUE SAIR DA ZONA DE CONFORTO É IMPRESCINDÍVEL.
    TECLA D PRESSIONADA AGORA COM MUITA CONSCIÊNCIA.

    VAMOS A LUTA!!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo