Como acreditar quando tudo dá errado

Avatar


04/05/2020 | 15:00 Atualizado há 784 dias

Qualquer um de nós passa por fases ou ciclos em que tudo parece dar errado, mesmo quando agimos certo. Meu relacionamento só acumula desavenças e mágoas. Nunca consigo um bom emprego, apesar de toda a minha qualificação. Meu trabalho não me satisfaz. Os amigos que fiz só me causam decepção. A empresa que criei não vai pra frente. Não consigo passar em concurso, mesmo estudando com afinco. Impossível fazer escolhas, porque não tenho opções… Num contexto com sucessivas perdas e frustrações como essas, naturalmente vem a dúvida: Será que nada disso somará algo a quem sou?

Embora as coisas pareçam realmente difíceis por esse ângulo, ao ampliarmos o olhar, examinando nossa história de vida inteira, conseguimos entender como as provações que enfrentamos são fundamentais para desenvolvermos foco e direcioná-lo ao que importa. Talvez, se sofrêssemos menos perdas ao longo de nossa caminhada, não alcançaríamos tanto, e com tamanha satisfação. Confesso, sem vaidade alguma, que, não fossem as dificuldades que surgiram em minha trajetória, eu mesmo não teria me tornado a pessoa que sou hoje, o profissional que – fico feliz em dizer –, pode ajudar, com trabalho, talento e esforço, inúmeros indivíduos que dependem de uma educação de qualidade para realizar seus maiores sonhos.

Não se trata de aceitar quieto os insucessos, de baixar a cabeça para eles. Trata-se, sim, de entender a função de cada um dos problemas e reagir. Se sempre aceitarmos as coisas como são, não faremos nenhum esforço para melhorá-las. Para mim, o significado de progresso, tanto na esfera individual como na coletiva, é não aceitar as limitações do presente, os “nãos” da vida. É ter a convicção de que desistir não é uma opção, mesmo quando a vida parece oferecer apenas caos e sofrimento. Pode ser ela sinalizando que precisamos nos empenhar mais para ir além, reerguendo-nos a cada tombo, superando as adversidades e extraindo da experiência algo melhor. Enfim, aprendendo dia após dia, de erro em erro, renovando planos e seguindo com confiança, entrega absoluta e foco no que desejamos conquistar.

Amigo leitor, você não precisa aceitar nenhuma situação indesejável ou desagradável, mas tampouco deve se iludir, tentando se convencer de que não há nada de errado em se ver estagnado, atolado na lama. Nada disso. Você tem, sim, de desejar profundamente sair da inércia, adotando uma postura proativa para fazer de tudo na tentativa de se desprender do lodo que o aprisionou. Agir assim funciona muito mais do que simplesmente ficar reclamando, lamentando, se lamuriando, exalando raiva, frustração e desesperança.

Autor do best-seller “O poder do agora”, Eckhart Tolle ilustra essa ideia com uma analogia visual: “Você está andando por uma estrada à noite, com uma neblina cerrada, mas possui uma lanterna potente que corta a neblina e cria um espaço estreito e nítido na sua frente. A neblina é a sua situação de vida, que inclui suas escolhas, seu passado e futuro. A lanterna é a sua presença consciente, e o espaço nítido é o agora.” A depender da consciência e da força interior que você tem, será maior ou menor a intensidade da luz da lanterna que cortará a névoa e mostrará o tipo de futuro que lhe é reservado.

Pode ter certeza, meu amigo, minha amiga: não há nada que a vida nos imponha que não estejamos preparados para enfrentar. Alguns de nós tendem a ver apenas dor, solidão e sombras nos momentos de mudança, esquecendo-se de que, na maioria das vezes, eles são apenas a conclusão de mais uma etapa em nossa trajetória. Passar para o próximo nível não significa que tenhamos chegado ao fim; significa somente que iniciamos o próximo ciclo. Mas é normal nos esquecermos de tudo que fizemos, é normal odiarmos tudo de ruim que eventualmente esteja acontecendo conosco, é normal procurarmos algo ou alguém para culpar. E é normal porque isso faz doer menos. Apenas procure notar que, enquanto um dedo aponta numa direção, os outros apontam na outra, e eis que você se verá julgando a pessoa cuja imagem está refletida no espelho.

Então, Gabriel, como e por que devo acreditar que as coisas que estão dando tão errado podem, ao fim e ao cabo, dar certo? Tenho algumas ideias a respeito e vou compartilhá-las com você:

1 – As coisas boas levam algum tempo para acontecer. Em regra, todo e qualquer projeto significativo se desenrola no médio ou no longo prazo. A vida é um quebra-cabeça cujas peças se encaixam, ainda que demore um pouco mais do que prevíamos. Paciência e resiliência – que é a capacidade que todos temos de nos recuperar de situações aparentemente insolúveis – são atributos a serem desenvolvidos e aperfeiçoados todos os dias.

2 – Tudo é temporário: chove por algum tempo e depois para; anoitece e, horas depois, amanhece; as feridas se curam; surge a pandemia, que impõe o isolamento social, mas a vacina é questão de meses, e a vida será retomada em sua plenitude… Pensa que é só, concurseiro desiludido? Não! Os editais de concurso de vez em quando rareiam, mas, dali a pouco, a Administração precisa repor com urgência os quadros, e vem a fartura de certames. Em resumo, ainda que você esteja vivendo um momento particularmente difícil, jamais deixe de sonhar. A situação mudará, e cada momento é uma oportunidade de recomeço.

3 – Sempre haverá uma segunda chance. Preocupar-se em excesso com um problema, vociferar maldições, chorar, apontar culpados… nada disso vai adiantar. Os que mais reclamam são os que menos realizam. O problema não é falhar, cair, perder ou fracassar, mas, sim, render-se à autopiedade, não fazendo nada além de se lamentar. Pare com isso! Veja AQUI como.

4 – Se você acredita em algo, continue tentando. Não permita que as sombras do passado escureçam seu futuro. Tente viver – mesmo que todas as forças conspirem contra seus planos – de acordo com os valores que lhe são importantes, sendo cuidadoso para que intenções, palavras, pensamentos e comportamentos se mantenham alinhados a essas crenças.

5 – Não esconda suas cicatrizes e jamais se envergonhe delas. Elas são a prova de que você é um sobrevivente, aprendeu lições, superou adversidades, se tornou mais forte e domina melhor o medo. O segredo é enxergar nelas sinal de força, não de dor.

6 – Não se prenda às mil coisas que você terá de fazer futuramente; foque no que você pode fazer já. Provavelmente, a atitude que você tomar agora demorará para dar frutos, então esteja consciente de que cada pequeno embate é um passo à frente. Aguarde. Persista. Tenha paciência. O resultado virá.

7 – Por fim, o que tiver de ser será, e o que é seu está guardado. Há sempre muitas bênçãos escondidas em cada luta travada, mas às vezes precisamos ligar o radar para encontrá-las. Não force a barra, aguarde tudo acontecer no seu tempo. Há que insistir, há que tentar, mas não adianta fazer tudo à força. Mais uma vez, tenha paciência.

Espero que essas palavras tenham ajudado você a se sentir um pouco melhor. Meu objetivo era tirar da sua mente a ideia de que o mundo é perverso só com você. Não acredite que problemas acontecem exclusivamente na sua vida. Fases boas e ruins vêm e vão para todos nós; se a atual é ruim para você, saiba que ela também passará. Acima de tudo, cuide de si mesmo e lembre-se: é direito seu estar neste mundo e ser feliz nele. Esforce-se, que os frutos virão. “Aquietai-vos!”

Vamos caminhando, um ajudando o outro, como GRAN amigos. Combinado?

Se você chegou até aqui, gostaria de lhe pedir um favor: comente abaixo dizendo o que achou do texto. Foi útil? Não foi? Ajudou? Não ajudou? Seu feedback é muito importante para mim.

“Quando tudo nos parece dar errado, acontecem coisas boas. Que não teriam acontecido, se tudo tivesse dado certo.” – Renato Russo

 

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 

 

Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância

Avatar

Presidente e sócio-fundador do Gran Cursos Online
1

84

Comentários (84)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.