A vida, o mundo, NINGUÉM lhe DEVE NADA!

Avatar


25/02/2019 | 16:28 Atualizado há 1219 dias

“Um grande peso foi tirado dos meus ombros quando descobri que ninguém me deve nada.” – Harry Browne (1933-2006), escritor, político e consultor americano

Conheci há alguns anos o empreendedor Gary Vaynerchuck e, recentemente, o Dr. Italo Marsilli,  ambos grandes figuras públicas que repetem muito o mote “Ninguém lhe deve nada!” Inspirado por essa temática acendida em mim por eles, em especial o Dr. Italo nas últimas semanas, busquei insumos para escrever um artigo sobre isso. Nos últimos dias, tive acesso a um belo texto do escritor Harry Browne. Na verdade, era uma carta de um pai que, às vésperas do Natal, ainda não sabia o que comprar de presente para a filha, embora conhecesse perfeitamente os gostos e preferências da criança. Esse pai resolveu, então, escrever uma carta que ensinasse uma grande lição para a menina, uma lição capaz de fazer a filha se lembrar dele durante toda a vida e, em especial, em todo Natal. O texto me tocou tanto, que acho mesmo que os ensinamentos nele contidos merecem ser compartilhados com você, concurseiro e meu fiel leitor. É o que farei hoje, apesar de ainda estar assimilando as palavras de Browne. O fato é que elas me transformaram profundamente, e as mudanças foram para melhor.

“Não devemos cobrar da vida algo que ela não nos deve.”

A lição que Harry Browne ensina à filha é bem simples: não devemos cobrar da vida algo que ela não nos deve. A vida não tem piedade, não castiga nem premia ninguém e é imprevisível. É como uma professora durona, daquelas que nunca se cansam de nos ensinar o que realmente temos de aprender para conquistar alguma felicidade, alguma paz de espírito, algum conforto. É como o restaurante que põe na nossa conta apenas as escolhas – acertadas ou não – que nós, seus clientes, fizemos. Não adianta esbravejarmos nem darmos uma de injustiçados, de sofridos, de perseguidos. Enfim, não adianta sermos estúpidos. Temos, sim, é de ser melhores a cada dia exclusivamente por nós mesmos. Afinal, ninguém nos deve nada.

“A vida retribui o bem na mesma proporção que o recebe, mas a luta tem de ser diária e incansável. É preciso merecer cada conquista. Quando você entender isso, novas portas se abrirão, seja no plano profissional, seja na esfera pessoal.”

Não há segredo, concurseiro: a vida retribui o bem na mesma proporção que o recebe, mas a luta tem de ser diária e incansável. É preciso merecer cada conquista. Quando você entender isso, novas portas se abrirão, seja no plano profissional, seja na esfera pessoal. Você colherá os frutos do seu esforço e alcançará a tão sonhada aprovação. Fará novos amigos e, quem sabe, conhecerá até um novo amor… Mas atenção! Quando tudo isso acontecer, não relaxe. Como eu disse, a luta tem de ser diária e incansável, mesmo quando o sucesso já for um fato. Caso contrário, você pode pôr tudo a perder. Afinal, a vida não nos deve nada.

“Precisamos admitir que tudo que sofremos ontem ou sofreremos amanhã tem uma razão e faz parte do nosso crescimento. Afinal, o Universo não nos deve nada.”

Sentir-se injustiçado é o primeiro passo para se tornar refém da derrota. O princípio básico para o sucesso – nos negócios, na carreira, nos concursos, no amor, em tudo! – é o comprometimento. Quanto maior o nosso protagonismo em realizar um desejo, maior a nossa conquista. A responsabilidade carregada nos ombros é sempre proporcional ao que almejamos, meu amigo, minha amiga. Por isso é tão importante aceitar o fato de que, na busca por algo muito especial, teremos de passar por muita solidão, enfrentar inúmeros desafios e nos reinventar o tempo todo para eliminar defeitos que podem nem mesmo estar em nosso radar hoje. Precisamos admitir que tudo que sofremos ontem ou sofreremos amanhã tem uma razão e faz parte do nosso crescimento. Afinal, o Universo não nos deve nada.

Browne ensina à filha – e quero muito que você, caro leitor, também aprenda – que, se as pessoas nos tratam bem, com carinho, amor e atenção, isso se deve a algo especial que há em nós. Elas agem assim porque de alguma forma conquistamos a admiração e o respeito delas e as fazemos se sentir bem ao nosso lado. Elas gostam da nossa companhia talvez porque nossa simples presença lhes renove a energia e o nosso sorriso desperte nelas tudo que há de melhor. O fato é que nós, e apenas nós, somos responsáveis por nutrir esses sentimentos nelas. Afinal, elas não nos devem nada.

Por isso, preocupe-se com o que você pode fazer para despertar nas pessoas ao seu redor bons sentimentos e boas impressões a seu respeito. Tenha em mente que ninguém tem obrigação de amar você, ninguém tem obrigação de ser seu amigo, ninguém tem de ser bom para você, ninguém é responsável pela felicidade que você busca. Lembre-se, por outro lado, que você, sim, deve muito a muita gente. Deve aos seus pais nada menos que a vida. Talvez tenha uma dívida enorme para com seus avós, se eles cuidaram de você quando ainda pequeno, por exemplo. Deve aos seus irmãos o aprendizado mútuo. Deve ao melhor amigo da infância a descoberta de valores que só um amigo pode ensinar.

“Em outras palavras, você deve muito a muitos, mas não pense que alguém lhe deva algo.”

Em outras palavras, você deve muito a muitos, mas não pense que alguém lhe deva algo. Apenas tente ser uma pessoa boa, que naturalmente os outros vão querer estar por perto. Você vai descobrir que nem é preciso agradar a todos – o que, sejamos francos, é impossível. Na prática, basta se aproximar das pessoas certas, aquelas que lhe permitem entrar em seu mundo e se esforçam em fazer o que você também acha que precisa ser feito. Seja pragmático: em sua jornada pessoal, não é todo o mundo que poderá participar com você da caminhada, mas apenas quem tem os mesmos anseios que você e pode ajudá-lo a crescer e alcançar seus objetivos, mesmo sem lhe dever nada.

Sabendo disso, prometa para si mesmo que você tomará as rédeas de sua vida e nunca aceitará os planos que outra pessoa tenha delineado para você. Reflita um pouco sobre qual é o futuro que você quer para si e, uma vez batido o martelo sobre isso, não aceite nada menos que o idealizado. Com esse projeto muito bem definido em sua mente, estude e trabalhe, mas não por se sentir obrigado, e sim porque é importante para você.

“Apenas nós temos o poder de mudar o que não nos satisfaz.”

Uma das maiores verdades que a vida vai nos ensinando – já que ela não nos deve nada – é que as pessoas não são contra ou a favor de ninguém. Elas são, sim, a favor de si mesmas. É claro que sucesso, fama e status podem corromper, minando a humildade de algumas e as tornando arrogantes, esnobes e maledicentes. Precisamos ter cuidado para não nos tornarmos mais uma delas. Mas o fato é que todos nós lutamos por um lugar no pódio. Você e eu apenas seguimos a vida e batalhamos dia após dia, e não há nada de errado nisso! Então por que deveríamos nos preocupar com o que os outros pensam de nós ou falam a nosso respeito? Apenas nós temos o poder de mudar o que não nos satisfaz.

As palavras de Browne, concurseiro, são duras. “Tudo o que você quer da vida tem um preço. Você precisará pagar um preço se quiser melhorar as coisas, precisará pagar um preço para deixar as coisas como estão. A vida não lhe deve nada. Ninguém vive por você”, diz ele. Fale a verdade: dá um aperto enorme no coração descobrir uma verdade como essa, não é mesmo? Apesar disso, nada pode afastar o sentimento de gratidão que uma pessoa pode e deve sentir por outra. Então, sinta-se orgulhoso pelo amor, pelo respeito e por todas as suas conquistas, mas sempre com a consciência de que, se descuidar, pode facilmente perder tudo. Nunca se esqueça de que nada é seu por direito e tudo deve ser conquistado.

Em resumo, meu amigo, minha amiga, entender que ninguém lhe deve nada lhe poupará inúmeros dissabores e frustrações e evitará desperdício de energia e derramamento de lágrimas. Nossa passagem pela terra é efêmera, e sairemos daqui da mesma forma que entramos: de mãos vazias. Em nossa breve passagem, temos o potencial de conquistar tudo fazendo a nossa parte, e pode acreditar: fica muito mais fácil quando compreendemos que ninguém nos deve nada.

Se concorda com esta mensagem, registre nos comentários: “Ninguém me deve nada!”

“Somente pessoas livres têm um incentivo para serem virtuosas. Somente pessoas que sofrem as consequências de seus próprios atos se preocupam com essas consequências e tentam aprender com seus erros.” – Harry Browne

Referência:

BROWNE, Harry. A gift for my daughter. Disponível em: <https://www.harrybrowne.org/articles/GiftDaughter.htm>. Acesso em: 23 fev. 2019.

Palestras e postagens do Dr. Italo Marsilli.

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

Avatar

Presidente e sócio-fundador do Gran Cursos Online
1

140

Comentários (140)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.